Siena é daquelas cidades que ganha logo um impacto tremendo à chegada, isto porque avista-se o centro histórico completo a partir de vários pontos (superiores) desde os arredores. Sabem quando têm aquela sensação de dúvida se é um lugar ou um quadro? É exatamente o que nos aconteceu quando avistamos Siena. Olhando para ela, com a sua típica arquitetura toscana, é impossível não parar e ficar a admirá-la.

Vamos à Toscana?
Vamos à Toscana?
Ver artigo

Passamos um dia completo na cidade, que é o mínimo (dos mínimos) necessário para desfrutar e ver os principais pontos de referência. Os que pesquisam por Siena na internet irão deparar-se com a Piazza del Campo, a principal praça, onde decorre anualmente a mais conhecida festividade da cidade, a corrida de cavalos chamada Palio de Siena.

É nesta zona que irão encontrar os restaurantes mais turísticos e emblemáticos. Não retirando mérito à Piazza del Campo, que vale dupla visita (de noite e dia), o mais desafiante de Siena é percorrer as ruas estreitas para lá chegar.

Junto do Pallazzo Pubblico (Câmara Municipal) está a Torre del Mangia, onde é possível subir para conseguir excelentes vistas da redondeza. Não o fizemos porque havia um carrinho de bebé para transportar e as escadarias são a única via possível

Siena tem um ambiente de orgulho e poder, fácil de perceber por aqueles que passeiam por lá. Cada esquina é uma surpresa, com a possibilidade de encontrar a Catedral mais bonita do mundo, pelo menos na nossa opinião.

Veja algumas das fotografias da nossa viagem à Toscana

Os bilhetes para visitar esta autêntica obra de arte cristã custam 5€ ou 8€, dependendo da época. Tratando-se de um complexo que abrange a Biblioteca Piccolomini, o Batistério de San Giovanni, o Museu e a Cripta, os bilhetes para ver este grupo custam entre 8€ a 15€. Para ver isto tudo, mais a Porta do Céu (visita ao teto da catedral), o ingresso irá ter um valor de 20€.

Seja qual for o tipo de bilhete, não deixem de visitar, pelo menos, o interior da catedral, destacando-se os pilares de riscas brancas e pretas e os vitrais coloridos, sem esquecer o teto, de um surpreendente azul com estrelas douradas. Se olhar para cima deixa qualquer um boquiaberto, então o que dizer do piso, de um mármore branco com gravuras espetaculares.

Para refeições é simples, entrem no Consorzio Agrario Siena, uma mistura de supermercado com comidas take away para os almoços (típicos da Toscana) e sentem-se na Piazza del Campo. Para o jantar, basta escolher uma dos restaurantes da praça principal, no nosso caso, acabamos por nos sentar na Pizzaria Il Campo.

Depois de termos ‘recarregado as baterias’ no Four Points by Sheraton Siena (hotel afastado do centro histórico), seguimos a nossa viagem pela Toscana. Uma das paragens foi Montalcino, uma pequena vila medieval a cerca de uma hora de viagem.

Roteiro: 11 dias sob o sol da Toscana
Roteiro: 11 dias sob o sol da Toscana
Ver artigo

É uma vila bastante pequena e pitoresca, conhecida por ser lar do vinho mais caro da Toscana, o Brunello de Montalcino. Tem o charme da Toscana e uma tranquilidade fora do normal, sendo por isso perfeita para umas boas fotografias e levar umas recordações para casa.

Ali perto, a 40 minutos de carro, fica também Montepulciano, outra vila encantadora e misteriosa (também em forma de bolo de noivos) que merece uma vista, nem que seja para uma refeição.

Descubra também os roteiros de San Gimignano e Volterra e ainda Lucca e Pisa e o especial Toscana no dossier abaixo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.