A lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, organizada pela revista britânica "Restaurant", foi divulgada esta segunda-feira em Nova Iorque. É a primeira vez que um italiano lidera o ranking.

O espanhol El Celler de Can Rosa, vencedor no ano passado, ficou em segundo lugar.

Noutras categorias, foram premiados pela sua hospitalidade o restaurante Eleven Madison Park, em Nova Iorque, como melhor confeiteiro o francês Pierre Hermé, como restaurante sustentável Relae, em Copenhaga, e Joan Roca, do El Celler de Can Roca foi eleito o melhor chef.

Na cerimónia, também foram entregues outros prémios. O Den, do chef Zaiyu Hasegawa (em Tóquio), venceu na categoria "restaurante promissor". Dominique Crenn, do Atelier Crenn e Petit Crenn (em São Francisco), foi eleita a melhor chef mulher. E Alain Passard, do Arpège (em Paris), foi homenageado pelo conjunto da obra.

A restante lista, que já tinha sido conhecida na semana passada, é uma espécie de volta ao mundo. Os 100 melhores restaurantes estão espalhados por todos os continentes, com destaque para a Europa. Itália, Espanha, Dinamarca, França, Holanda, Áustria e Suécia dominam. No resto do planeta há restaurantes premiados desde Singapura e China, ao México e Peru, Austrália e África do Sul.

Nesta centena de eleitos, inclui-se também o restaurante do chef José Avillez. O Belcanto, em Lisboa, aparece no lugar 78 na lista dos melhores do mundo.

Veja a lista completa do top 50:

1º Osteria Francescana (Itália)
2º El Celler de Can Roca (Espanha)
3º Eleven Madison Park (EUA)
4º Central (Peru)
5º Noma (Dinamarca)
6º Mirazur (França)
7º Mugaritz (Espanha)
8º Narisawa (Japão)
9º Steirereck (Áustria)
10º Asador Etxebarri (Espanha)
11º D.O.M. (Brasil)
12º Quintonil (México)
13º Maido (Peru) —restaurante que mais subiu na lista (era o 44º colocado em 2015)
14º The Ledbury (Inglaterra)
15º Alinea (EUA)
16º Azurmendi (Espanha)
17º Piazza Duomo (Itália)
18º White Rabbit (Rússia)
19º Arpege (França) —o chef Alain Passard foi homenageado pelo conjunto da obra
20º Amber (Hong Kong)
21º Arzak (Espanha)
22º The Test Kitchen (África do Sul)
23º Gaggan (Tailândia)
24º Le Bernardin (EUA)
25º Pujol (México)
26º The Clove Club (Inglaterra) —a entrada mais alta
27º Saison (EUA)
28º Geranium (Dinamarca)
29º Tickets (Espanha)
30º Astrid y Gastón (Peru)
31º Nihonryori RyuGin (Japão)
32º Restaurant Andre (Singapura)
33º Attica (Austrália)
34º Tim Raue (Alemanha)
35º Vendôme (Alemanha)
36º Boragó (Chile)
37º Nahm (Tailândia)
38º De Librije (Holanda)
39º Le Calandre (Itália)
40º Relae (Dinamarca) —vencedor na categoria "restaurante sustentável"
41º Fäviken (Suécia)
42º Ultraviolet by Paul Pairet (China)
43º Biko (México)
44º Estela (EUA)
45º Dinner by Heston Blumenthal (Inglaterra)
46º Combal Zero (Itália)
47º Schloss Schauenstein (Suíça)
48º Blue Hill at Stone Barns (EUA)
49º Quique Dacosta (Espanha)
50º Septime (França)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.