Defrontaram-se o Foot-ball Club Lisbonense e o Foot-ball Club do Porto. O jogo foi no Campo Alegre e ganhou a equipa de Lisboa por 1 a 0. Tiveram de ir a prolongamento. Não por causa do resultado, mas porque o rei D. Carlos I e a rainha D. Amélia, provenientes de Lisboa, chegaram muito atrasados e o jogo teve de se alongar.

O troféu, a Taça D. Carlos I, está na posse do CIF - Club Internacional de Foot-Ball, constituído em 1902 e herdeiro do Lisbonense.

CIF
créditos: Andarilho

No entanto, esclarece António Vila Maior, vice-presidente do CIF, “por uma questão de segurança não está nas nossas instalações. É muito bonito, uma salva, tem a inscrição da data e oferta do rei D. Carlos. É em prata. Está a ser feita uma réplica para que as pessoas possam ver e admirar este troféu.” A decoração da peça é elaborada e a salva, de certa forma, também já antecipa o formato de muitos troféus desportivos que são feitos na atualidade.

António Vila Maior mostrou-nos a sala de troféus onde irá ficar a réplica da Taça D. Carlos e que pode ser visitada após solicitação ao clube. A sala está repleta de taças e outros tipos de prémios.

CIF
créditos: Andarilho

É igualmente interessante ver ilustrações e informação sobre a prática de várias modalidades desde o início do século passado, inclusive de equipas femininas.

CIF
créditos: Andarilho

Desperta também muita curiosidade as fotografias dos atletas, a pose e o equipamento.

No que se refere ao surgimento do futebol em Portugal, há alguma indefinição se o primeiro jogo foi na Madeira ou em Lisboa. De qualquer forma, há registo de pessoas, como os irmãos Pinto Basto, que trouxeram as primeiras bolas e regras do futebol inglês e promoveram o arranque da modalidade.

CIF
equipa créditos: Andarilho

Houve jogos e treinos particulares mas o grande marco para o incremento do futebol em Portugal é no jogo realizado há 126 anos. “A partir deste jogo há um salto qualitativo do desenvolvimento do futebol onde o CIF é o primeiro clube, o mais antigo da Associação de Futebol de Lisboa. É fundado a 8 de Dezembro de 1902".

CIF
Carlos Vilar créditos: Andarilho

"O Carlos Vilar é o primeiro presidente. Os irmãos Basto também contribuíram para o surgimento deste clube.” Ainda sobre o CIF, António Vila Maior refere que a “designação Internacional tem a ver com o facto de o clube, nessa altura, congregar várias nacionalidades e o futebol inglês também tem a ver com isso.”

Depois do pontapé de saída para o desenvolvimento do futebol em Portugal, surge em 1905 a Associação de Futebol de Lisboa. “Entretanto aparece o Sporting, outro clube chamado Benfica. Estes três com mais dois, são os fundadores da Associação de Futebol de Lisboa.”

Hoje a história e a defesa dos princípios desportivos poderão apagar a relevância do CIF em termos competitivos mas, na verdade, o CIF chegou ao mesmo patamar do Benfica e do Sporting e até “foi campeão no primeiro campeonato organizado pela Associação de Futebol de Lisboa, onde aparece o Benfica e o Sporting".

CIF
créditos: Andarilho

"O CIF era uma referência do desporto em Lisboa, em particular no futebol. Depois, há uma evolução da prática da modalidade e de benesses aos praticantes, pagar o lanche, o bilhete do elétrico... de pagar coisas que hoje para nós são irrisórias mas para a época representavam muito. O CIF alertou para os maus caminhos que o futebol estava a seguir, há registos desses alertas. Em 1924, abandona a prática desportiva federada no âmbito da Associação de Futebol de Lisboa.”

CIF
créditos: Andarilho

O CIF deixou o futebol federado mas continuou com a prática desta modalidade, assente nos princípios que sempre defendeu: olimpismo, amadorismo e desportivismo. Organiza um campeonato onde participam cerca de 400 sócios distribuídos por 16 equipas. Tem “uma prova a duas voltas com Taça e Supertaça CIF".

CIF
créditos: Andarilho

"Nestes campeonatos passaram muitas figuras do desporto nacional que, depois de abandonarem a pratica profissional de futebol, encontraram no CIF a maneira de continuarem a jogar futebol e a gostarem do jogo e com figuras célebres que toda a gente conhece do futebol português. Há vários exemplos. Foi o caso de Eusébio, Manuel Fernandes, Alexandre Baptista, Monteiro da CUF, Bastos guarda-redes do Benfica, Palmeiro Antunes que criou aqui uma equipa de futebol que era a Seita do Olho Vivo SLB que esteve aqui durante vários anos. Mais recentemente o Dani, Paulo Bento e Sá Pinto, entre muitos outros”.

CIF
créditos: Andarilho

O ténis é outra modalidade praticada no clube desde a sua fundação. Foi introduzida pelos irmãos Pinto Basto e ainda hoje o CIF tem escolas de formação.

O ténis e o futebol são as modalidades com mais praticantes mas ao longo da sua história o CIF destacou-se também em outras disciplinas. “Em meados do século passado o CIF é pioneiro de muitas modalidades como o boxe, badminton, atletismo...”

António Vila Maior destaca um atleta “de eleição que foi o pai do Prof. Gentil Martins, hoje sócio numero 1 do CIF. Foi campeão nacional em várias modalidades e uma referência também a nível internacional. Hoje o CIF tem como génese na sua pratica desportiva o futebol, o ténis, o padel e desportos de pavilhão.”

CIF
créditos: Andarilho

O CIF tem cerca de 5 mil sócios. Neste século de história já esteve em vários lugares de Lisboa – Campo de Ourique, Laranjeiras e Campo Grande – e nos últimos anos a sede e as instalações desportivas encontram-se no oásis da zona verde de Monsanto que, a seu modo, também ajuda a preservar os valores de do olimpismo e do desportivismo.

CIF
António Vila Maior, vice-presidente do CIF créditos: Andarilho

Primeiro troféu português de futebol foi há 126 anos faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.