Já lá vão mais de seis anos desde que publicamos o primeiro roteiro no SAPO Viagens. Entre abril de 2016 e junho de 2022 foram divulgados guias para destinos como Provença, Austrália, Rio de Janeiro, Sicília, Suíça ou Tailândia. Apesar de ser uma fórmula vencedora, é hora de mudar o estilo dos roteiros, nem que seja só por umas horas ao escrever este novo formato. Diz-se que parar é morrer, certo?

Desta vez deixamos de lado os roteiros ao estilo de diário, com descrições do que se fez desde o acordar até ao deitar, dividido por dias ou destinos, e partimos para um roteiro ao estilo "Top10", neste caso para apresentar um guia por Berlim.

O que mais nos perguntam são os preços. Então comecemos por aqui, para não defraudar mais expetativas sobre nós, também não queremos mudar ao ponto de nos tornarmos irrelevantes.

Quanto gastamos?

A viagem de avião, realizada em novembro de 2021, foi adquirida com cinco meses de antecedência (a melhor janela para se comprar viagens de avião). Partimos do Porto na companhia aérea Easyjet e os bilhetes para duas pessoas custaram 120€, ida e volta.

Para chegar ao centro da cidade desde o aeroporto (Branderburg) optamos por ir de comboio. A viagem custa apenas 3.60€ por passageiro e dura 35 minutos.

Por quatro noites (248€) ficamos hospedados no TITANIC Comfort Berlin Mitte, um hotel bem localizado, chegando-se com facilidade a pé aos pontos turísticos de Berlim. Mesmo assim, para os menos resistentes, há uma estação de metro (o preço dos bilhetes varia entre os 2€ e os 3€) a uma curta distância.

Quanto a refeições, Berlim não é uma cidade cara. Um menu para duas pessoas pode variar entre os 40€ e os 60€. Existem restaurantes mais modestos e outros mais sofisticados, como em todos os destinos do mundo, por isso podem chegar a pagar 20€ no primeiro e 150€ no segundo.

Sem mais demora, vamos então ao Top10 imperdível de Berlim, tendo em conta que é uma viagem direcionada para casais ou um grupo de amigos. Desta vez, as filhas ficaram em casa dos avós. Antes, que tal uma galeria de fotos para aguçar a vontade de viajar? Veja na fotogaleria abaixo as melhores imagens desta viagem.

1. Portão de Brandemburgo

Antiga porta de acesso à cidade, é um monumento aos triunfos germânicos e o postal mais conhecido de Berlim. O Portão de Brandemburgo foi muitas vezes palco de grandes eventos históricos e é considerado um símbolo da tumultuosa história da Europa e da Alemanha, mas também de união e paz.

2. Ilha dos Museus

Se Paris tem o Museu do Louvre, Berlim tem a Ilha do Museus. Tal como nome indica, é um grupo de cinco museus numa pequena ilha sobre o Rio Spree: Museu Pergamon (Porta da Babilônia), Altes Museum (Grécia e Roma Antiga), Neues Museum (Busto de Nefertiti e uma vasta coleção egípcia), Alte Nationalgalerie (Pinturas e esculturas europeias do século XIX) e Museu Bode (Arte bizantina, moedas e medalhas). Pode comprar bilhete separado ou um coletivo (19€ durante um dia), que compensa (e muito) financeiramente se visitam mais do que um.

3. Memorial do Muro de Berlim/ East Side Gallery

Parte do antigo muro de Berlim foi preservado após a demolição de 1989. Com mais de um quilómetro, é considerada a galeria de arte ao ar livre de maior permanência no mundo. Críticas sociais, consciências ambientais e reprodução de fotografias adornam um muro que dividiu a Alemanha, Europa e o Mundo.

4. Memorial aos Judeus Mortos da Europa

Também conhecido como Memorial do Holocausto, serve para homenagear as vítimas judaicas durante o período mais negro da humanidade. Projetado pelo arquiteto Peter Eisenman e os engenheiros do Buro Happold, este espaço tem o objetivo de nos fazer sentir presos e desconfortáveis por caminhos irregulares e nada simétricos, tal como a página desta História.

5. Checkpoint Charlie

Tem mais fama do que proveito, é verdade, mas mais criticado do que analisado. O Checkpoint Charlie serve para evocar a importância do lugar e não para admirá-lo, até porque pouco coisa física resta dele. Ao lado, tem um museu (desorganizado) que conta mais sobre este posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental durante a Guerra Fria. A entrada para o museu custa 14.50€.

6. Berliner Dom

A Catedral de Berlim é o edifício religioso mais representativo da cidade e a cúpula oferece excelentes vistas sobre Berlim, mas para lá chegar terá de mostrar a sua resistência física. A entrada custa 7€.

7. Museu Judaico de Berlim

Um edifício que nos faz sentir angustiados e inquietos com o que aconteceu durante a II Guerra Mundial. O Jardim do Exílio, a Torre do Holocausto e o Vazio da Memória são espaços sensoriais alienados a uma majestosa arquitetura. A entrada é gratuita, mas deve fazer reserva online com antecedência.

8. Berliner Unterwelten/Bunkers da II Guerra Mundial

Por falar em experiências sensoriais, se vão visitar Berlim não podem deixar de reservar um lugar numa das visitas guiadas aos bunkers reais que serviram de abrigo aos bombardeamentos na II Guerra Mundial, durante o período de contra-ataque à cidade. A viagem começa na estação de metro Gesundbrunnen. Faça a reserva através da associação Berliner Unterwelten.

9. Bundestag/Reichstag

Reserve online o bilhete com muita antecedência ou então espere na fila ao lado do Bundestag, a casa do parlamento alemão, isto porque a procura é grande. Se estão a perguntar-se o porquê de tanta procura, então saiba que se trata de uma das visitas mais bem orientadas e organizadas que experenciamos nos últimos tempos. Através de um audio-guia, conhecemos parte da história política do país sem medo de revelar os períodos mais obscuros, parte do território de Berlim e a história do edifício, transparente, a forma como a Alemanha quer ser vista depois de tudo o que aconteceu. Entrada igualmente gratuita.

10. Potsdamer Platz/Alexanderplatz

São as praças mais animadas de Berlim. Aqui encontrará lojas, restaurantes, supermercados, café, transportes públicos... Enfim, são os centros nevrálgicos-urbanos da cidade.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.