Mas como escolher que ilha ou ilhas dos Açores visitar?

Nada melhor que um açoriano de gema como eu para fazer um apanhado do melhor que cada ilha açoreana tem para oferecer. Espero que no final deste artigo a sua decisão se torne mais fácil!

Corvo

Ilha do Corvo

O simples facto de estar fisicamente no Corvo é um factor de interesse. Com pouco mais de 400 pessoas, conhecer esta comunidade isolada que povoa a ilha mais pequena dos Açores é uma oportunidade única para experienciar estilos de vida bem diferentes de uma grande cidade.

O Caldeirão é a maior atracção da ilha e, se o tempo permitir, alegadamente é possível - com muita imaginação, diria - ver as 9 ilhas dos Açores nos lagos dentro desta antiga cratera vulcânica. Em Outubro a ilha é invadida pelos adeptos de observação de pássaros (birdwatching), que procuram avistar várias espécies de aves migratórias da América, Europa e África.

A não perder: por mais estranho que possa parecer, conversar com os locais (que recebem sempre os visitantes com um grande sorriso) e aproveitar para subir ao Caldeirão.

Flores

Ilha das Flores

Apesar da sua pequena dimensão, é incrível a quantidade de paisagens deslumbrantes que esta pequena ilha no grupo Ocidental dos Açores tem para oferecer. Há um pouco de tudo nas Flores, desde lagoas a fajãs, de piscinas naturais até estruturas geológicas vulcânicas únicas e não é por acaso que são Património da Biosfera da UNESCO.

As inúmeras cascatas fazem ainda da ilha das Flores um destino de eleição para adeptos do canyoning (exploração de rios e cursos de água) em todo mundo, ainda que o medo de alturas não me tenha deixado experimentar esta actividade...

A não perder: o Poço da Ribeira do Ferreiro onde em certas alturas do ano é possível ver 20 cascatas em simultâneo. A Fajã Grande - ponto mais ocidental da Europa - também merece uma visita.

Graciosa

Ilha Graciosa

Não espere encontrar uma grande infraestrutura turística na Graciosa - restaurantes, hotéis, etc. - porque a ilha é, talvez, a menos procurada pelos visitantes nos Açores.

O facto de não ser tão turística é precisamente o ponto forte da Graciosa. Aqui, as tradições de há séculos ainda se mantém e coisas ainda se fazem como sempre se fizeram, incluindo agricultores e lavradores a ir para os seus pastos de burro.

A não perder: as Termas do Carapacho, um spa ao ar livre onde as águas atingem uns relaxantes 40 graus.

Terceira

Ilha Terceira

Com uma cidade património mundial da UNESCO, Angra do Heroísmo, a Terceira é um verdadeiro epicentro da tradição e cultura açorianas. Durante todo o ano, mas particularmente no Verão, há vários eventos e festas, sendo as Sanjoaninas (na altura do São João) e as Festas da Praia (Agosto) os que atraem mais gente.

Mas à Terceira não faltam outros pontos de interesse. Procure os coloridos impérios, deslumbre-se com a vista da Serra do Cume ou visite uma das mais populares atrações geológicas dos Açores: a chaminé vulcânica do Algar do Carvão.

A não perder: o centro da cidade de Angra onde pode encontrar restaurantes a servir o mais famoso prato típico terceirense: alcatra.

Faial

Ilha do Faial

Em 1957, o vulcão dos Capelinhos entrou em erupção e, como resultado, fez a ilha do Faial crescer aproximadamente 3 km2 de área. Hoje em dia esta paisagem quase lunar é uma das coisas mais interessantes a explorar nos Açores, incluindo o Centro de Interpretação eleito como melhor museu da Europa em 2012.

A cidade da Horta é também um ponto de passagem para iates, veleiros e outras embarcações que se aventuram pelo Atlântico. Visite a marina da Horta onde se podem encontrar insígnias de centenas de marinheiros que já passaram aqui.

A não perder: se há sítio de eleição para fazer um passeio de observação de cetáceos (whale-watching) é nas ilhas do “triângulo”, no grupo Central: Faial, São Jorge ou Pico. A época de Abril a Julho é quando mais espécies de cetáceos podem ser encontrados nas águas dos Açores.

São Jorge

Ilha de São Jorge

Com apenas 8 quilómetros de diâmetro, a ilha de São Jorge é conhecida pela suas fajãs, enormes ravinas e colinas quase verticais interrompidas por pequenos planaltos de terra junto ao mar.

Alguns dos mais incríveis trilhos pedestres dos Açores estão em São Jorge, uma ilha onde também não faltam opções para fazer desportos de aventura como BTT e passeios de Moto 4.

A não perder: as Fajãs de Santo Cristo e dos Cubres, bem como uma visita à fábrica do famoso Queijo de São Jorge DOP.

Pico

Ilha do Pico

Pessoalmente, uma das minhas ilhas favoritas. Dominada pela Montanha do Pico, o ponto mais alto de Portugal com 2351m, a ilha do Pico é visualmente a que tem paisagens mais interessantes.

A ilha é conhecida pelos hectares de vinha que crescem na rocha vulcânica basáltica que se estendem até ao azul vibrante do oceano, bem como pelas piscinas naturais e grutas vulcânicas.

A não perder: a paisagem da vinha do Pico na zona da Madalena e Cachorro. Para um desafio à sua condição física, suba ao ponto mais alto de Portugal (recomendo um guia, a minha subida foi mais exigente do que esperava).

São Miguel

Ilha de São Miguel

A maior e mais populosa ilha dos Açores é a opção favorita de quem vem pela primeira vez aos Açores. Não só há mais conexões em termos de ligações aéreas, mas é a ilha com maior número de pontos de interesse bem como de infraestruturas turísticas (hotéis, restaurantes, lojas, passeios turísticos, etc.).

Por outro lado, nos meses de Verão alguns locais como as Sete Cidades e as Furnas começam a estar demasiado cheios para quem procura o descanso total. Se quiser fugir da rotina de uma grande cidade e não quer trânsito nas suas férias, o meu conselho é que dê prioridade a outra ilha.

A não perder: relaxar numa das piscinas termais, fazer um dos inúmeros trilhos pedestres e explorar a incrível paisagem das Sete Cidades.

Santa Maria

Ilha de Santa Maria

Conhecida por ser o “Algarve dos Açores”, Santa Maria é a ilha mais a sul dos Açores e goza de um microclima ligeiramente mais estável, com menos chuva e mais horas de sol por ano.

Apesar de estar próxima de São Miguel, a ilha ainda é pouco procurada por turistas e é o destino ideal para quem procura descansar, fazer praia e mergulhar no Atlântico. As praias são de areia mais clara do que no resto das ilhas, sendo a mais popular a Praia Formosa.

Um dos mais importantes sítios de mergulho (diving spot) do mundo - a Gruta Azul - situa-se perto de Santa Maria.

A não perder: se estiver em Santa Maria durante Agosto, não perca o Festival Maré de Agosto, o mais antigo festival de música do país.

Dicas para viajar pelos Açores

Como viram, as ilhas são bem diferentes umas das outras pelo que a decisão de que ilha ou ilhas visitar parte muito da sua personalidade e perfil de viajante. Aconselho a fazer uma pequena introspecção e perguntar a si mesmo o que espera encontrar ou fazer nos Açores.

Outro factor a considerar é a duração da viagem. Viajar entre as ilhas açorianas não é propriamente fácil nem barato, pelo que tem que ajustar o seu itinerário eficientemente.

No geral, se é a primeira visita aos Açores e tem menos de uma semana, fique apenas por São Miguel ou opte por ilhas mais próximas umas das outras como Faial e Pico. Combine São Miguel com outra ilha apenas se ficar 7 dias ou mais.

Para viagens inter-ilhas, opte pelo barco (Atlântico Line) se estiver a viajar entre ilhas do mesmo grupo ou pelo avião (SATA Air Açores) entre ilhas de grupos diferentes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.