Foto: Ricardo Resende@Unsplash

Aproveitamos o 25º aniversário do SAPO para homenagear a cidade que o viu nascer, convidando a todos a visitar esta cidade que encanta com os seus canais e moliceiros, mas que também tem investido na tecnologia para se tornar cada vez mais numa cidade sustentável.

Veja o que pode ver e fazer para descobrir a essência de Aveiro:

1. Passear a pé pelo centro histórico

É uma das melhores formas de explorar a cidade e para tirar fotografias. Parta da Praça Humberto Delgado ou da Praça das Arcadas e aproveite para passear junto aos canais.

2. Parar na Estação Ferroviária de Aveiro (para fotografar)

Ao passear pela cidade, vai ver muitos painéis de azulejos espalhados pela cidade e outros a enfeitar fachadas de casa e de prédios. Embora dê para perceber que os azulejos fazem parte da identidade da cidade, não fique por aí. É na Estação Ferroviária de Aveiro que se encontra o mais importante conjunto de azulejaria exterior da cidade. O edifício, revestido de um grande número de painéis de azulejos da Fábrica da Fonte Nova (1916), é  um exemplo, a nível regional, do estilo denominado de Casa Portuguesa.

3. Passear de comboio pela cidade

Aproveitamos esta sugestão da Litoral Magazine que sugere uma viagem no comboio turístico da Cale do Oiro & Aveitour.

4. Visitar o Mercado de Peixe

Mesmo que não queira comprar peixe, vale a pena visitar este mercado delicioso que se encontra desde 1910 no Bairro da Beira Mar.

5. Visitar a Sé Catedral de Aveiro 

É um dos edifícios religiosos mais emblemáticos da cidade e reúne três estilos de arte: maneirismo, barroco e modernismo.

6. Pedalar pela cidade

É outra forma de explorar esta cidade plana. Tem ainda a vantagem de o poder fazer de forma gratuita com a BUGA - Bicicleta de Utilização Gratuita de Aveiro.

7. Relaxar no Jardim do Rossio

A maioria dos viajantes dedica só um dia a Aveiro, mas é com tempo e sem pressa que vai conseguir desfrutar da cidade e o Jardim do Rossio é um bom lugar para descansar e apreciar a paisagem.

8. Entrar no mundo da porcelana através do Museu Vista Alegre

Ílhavo: venha conhecer a história da porcelana em Portugal no Complexo da Vista Alegre
Ílhavo: venha conhecer a história da porcelana em Portugal no Complexo da Vista Alegre
Ver artigo

A Vista Alegre está presente em muitas casas portuguesas, por isso, vale a pena descobrir a sua história e segredos de produção.

9. Experimentar pelo menos um prato típico da cidade

Aveiro tem muito para oferecer a nível gastronómico. Vai encontrar diferentes especialidades de bacalhau, mas também caldeirada de enguias e de petinga. Para quem aprecia mais carne, há vitela assada, leitão, rojões, arroz de ossos, cabrito, as papas de S. Miguel e o carneiro à lampantana.

10. Visitar o Museu de Aveiro (para uma viagem no tempo)

É também conhecido como Museu Santa Joana, pois foi aqui que esteve, com as freiras dominicanas, a Princesa Santa Joana, padroeira da cidade de Aveiro. Com um valioso acervo é, para muitos, o ex-libris cultural da cidade. O Museu de Aveiro está instalado desde 1911 no antigo convento dominicano de Jesus, cuja fundação remonta à segunda metade do século XV. É um dos museus mais antigos da cidade.

11. Provar os doces típicos de Aveiro 

Recriação de doce tradicional de Aveiro é sucesso no Canadá
Recriação de doce tradicional de Aveiro é sucesso no Canadá
Ver artigo

Adoce a sua viagem pelo menos com os típicos ovos moles, as raivas e as tripas doces que, atualmente, podem ser recheadas com os mais variados recheios. Se ainda tiver estômago ou tempo, terá muitos outros doces para provar como as bolachas americanas, os ovos em fio, as castanhas doces, as broas de ovos, a regueifa, o pão de ló, as cavacas, as barrigas de freira, os pastéis de Águeda ou o folar de Vale de Ílhavo.

12. Tomar um chá no Museu de Arte Nova

É um dos lugares recentes mais “cool” da cena cultural nacional e fica na Casa Major Pessoa, que é um verdadeiro ícone da arte nova. O Museu de Arte Nova propõe uma viagem através do tempo e do conhecimento e tem uma casa de chá, que é perfeita para fazer uma pausa.

13. Atravessar a ria de Aveiro de Moliceiro

Fotografias da Ria de Aveiro que o vão fazer apaixonar-se pela cidade
Fotografias da Ria de Aveiro que o vão fazer apaixonar-se pela cidade
Ver artigo

Uma visita a Aveiro só fica completa com um passeio pela ria a bordo de um barco moliceiro. A ria é a alma de Aveiro e os barcos moliceiros, um dos seus maiores símbolos e o transporte perfeito para conhecer a cidade através dos seus canais enquanto desfruta da paisagem. O passeio de barco tanto pode servir de ponto de partida como para terminar o dia devido ao efeito do pôr-do-sol nos canais.

14. Admirar o Edifício da Capitania 

Pode o fazer a bordo do moliceiro.

15. Ver as Estátuas da Ponte

De frente para o edifício da Capitania situa-se uma ponte onde estão quatro estátuas. Estas estátuas representam figuras típicas da cidade, tal como o marnoto, a salineira, o fogueteiro e a parceira do ramo.

16. Fotografar o Centro Cultural e de Congressos de Aveiro

O Centro faz parte de um edifício emblemático da arquitetura industrial de Aveiro, que outrora chamou-se Fábrica Jerónimo Pereira de Campos. O edifício foi desenhado pelo arquiteto José Olímpio e construído entre 1915 e 1917. É, desde a sua abertura, em 1995, local de conferências, encontros, exposições, concertos e peças de teatro.

17. Fotografar as casas coloridas da Costa Nova 

Costa Nova: a arte em terra dos pescadores
Costa Nova: a arte em terra dos pescadores
Ver artigo

Passeie junto à marginal da praia da Costa Nova, no município de Ílhavo e leve depois consigo uma das primeiras imagens que lhe vão saltar à vista: as “casinhas às riscas”. As “casinhas às riscas” são, na verdade, os Palheiros da Costa Nova, que conquistam quem por lá passa e fazem da marginal da praia local de visita obrigatória.

18. Subir os 288 degraus da Farol da Barra (ou apenas apreciar a sua altura)

É o farol mais alto de Portugal e um dos mais altos da Europa.

19. Comer frutos do mar 

Porque se está perto do mar e numa cidade com tradição pesqueira.

20. Mergulhar no Museu Marítimo de Ílhavo

A pesca do bacalhau contada ao pormenor e outros encantos do mar para conhecer no Museu Marítimo de Ílhavo
A pesca do bacalhau contada ao pormenor e outros encantos do mar para conhecer no Museu Marítimo de Ílhavo
Ver artigo

É um museu ímpar e testemunho da ligação dos ílhavos ao mar e à Ria de Aveiro. A pesca do bacalhau nos mares da Terra Nova e Gronelândia, as fainas da Ria e a diáspora dos ílhavos ao longo do litoral português são as referências patrimoniais do Museu.

21. Passear na Reserva Natural das Dunas de São Jacinto 

Para respirar ar puro e deixar-se levar pela tranquilidade da natureza. Esta reserva é um autêntico santuário natural (acolhe uma enorme variedade de espécies animais e vegetais) e é um bom exemplo de preservação da biodiversidade costeira.

22. Percorrer os passadiços de Aveiro 

Pode percorrer os cerca de sete quilómetros a pé ou de bicicleta.

23. Visitar as salinas

Tem mesmo que visitar as Salinas de Aveiro para conhecer a história do sal tradicional da cidade e os segredos da sua produção.

24. Sentar num dos bancos inteligentes da cidade 

São novos, energeticamente autónomos e permitem através da alimentação fotovoltaica o carregamento de  smartphones dos cidadãos. Os bancos foram instalados no âmbito da iniciativa Aveiro Tech City e encontram-se ao longo dos Canais Urbanos. Há cinco no total.

25. Visitar a Universidade de Aveiro, berço do SAPO e  museu de arquitetura portuguesa contemporânea ao ar livre

Não podíamos deixar a Universidade de Aveiro (UA) de fora, até porque o campus é reconhecido como um autêntico Museu Aberto da Arquitetura Portuguesa Contemporânea. O Campus Universitário, composto por cerca de 65 edifícios, é assinado pelos mais conceituados arquitetos nacionais como Siza Vieira, Souto de Moura, Alcino Soutinho e Gonçalo Byrne. O espaço é anualmente admirado por milhares de visitantes, nacionais e estrangeiro.

Junto  à reitoria do campus universitário, encontra-se, desde 2014, uma escultura em mármore evocativa do SAPO, que nasceu no Centro Informático desta universidade no dia 04 de setembro de 1995.

Existem mais obras nos campi da UA, de onde se destacam as esculturas e murais no campus de Santiago, da autoria de artistas como Manuel Patinha, Xico Lucena e Zé Penicheiro. As obras encontram-se dentro e fora dos edifícios de forma a tornar a arte acessível a todos.

Na UA existe também um Museu composto pelas várias coleções que têm vindo a integrar o seu património desde 1995. Estas coleções são maioritariamente resultado de doações de particulares que escolhem a UA como fiel detentora do seu espólio pessoal e são coleções essencialmente compostas por objetos de arte plástica, artes gráficas, vidro, cerâmica, madeira, ferro e música.

Ainda no universo da UA, pode visitar a marinha de sal Santiago da Fonte, que fica situada ali mesmo ao lado. Esta marinha foi adquirida pela UA em 1993 e dá a conhecer os diferentes tipos de sal artesanal que são produzidos e extraídos dela, assim como a sua fauna e flora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.