Do Alto do Senhor da Boa Morte temos várias perspetivas do Tejo, da lezíria e da ponte Vasco da Gama.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Uma vista ampla que, seguindo testemunho e Joaquina Peixeiro, “vai até Lisboa, à Ponte Vasco da Gama.Vê-se também Salvaterra de Magos. A vista é mais bonita à noite, por causa das luzes. Há muita gente que vem aqui à noite ver a paisagem”

Joaquina Peixeiro conhece bem o santuário. É onde reside e assiste à “romaria” quase diária, “há muito movimento, durante o dia e mais ao fim de semana. Costumam vir casais. Nos últimos tempos, muitos fizeram aqui festas de anos, piqueniques.”

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Joaquina Peixeiro vive aqui “há 35 anos. Sou de Povos.” Durante estas décadas “o santuário mudou pouco ou nada. Nem pode mudar porque é património.”

A propriedade é da Santa Casa da Misericórdia de Vila Franca de Xira. O património do Santuário é uma enorme janela no tempo. Podemos observar vestígios da presença islâmica na muralha do castelo. Foi uma das principais fortificações desta região.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Outro testemunho são 17 sepulturas antropomórficas do século XII num bloco granítico. A transformação para o Santuário do Senhor da Boa Morte trouxe aqui muitos peregrinos, em particular a partir do século XVI. A capela é também um exemplo desta intervenção humana ao longo de séculos e também da intervenção da Natureza, como, por exemplo, no terramoto de 1755 que obrigou à reconstrução da capela.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

A igreja primitiva é do século XII e molda a atual capela-mor que impressiona os visitantes, em particular, pela decoração de centenas de azulejos azuis que cobrem as paredes laterais. “Ficam muito admirados. A capela-mor está muito bem conservada.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Os azulejos são do século XVI.” O templo é muito utilizado para casamentos. Faz parte “da tradição de Povos e de outros lados. Vem muita gente casar aqui.” Nos casamentos a capela está aberta, como também esta Quinta-Feira da Ascenção, dia da romaria. Nos outros dias “abro a porta se as pessoas desejarem ver a capela.”

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

O espaço circundante é bastante grande. A parte mais alta é uma zona plana e é onde está o cruzeiro. Funciona também como miradouro. “Chamam de miradouro, mas o nome é Cruzeiro do Senhor da Boa Morte. Sempre o conheci com este nome.”

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Seja qual for o nome, temos uma vista ampla do rio Tejo e da lezíria. Mais próximo de nós vemos os apoios da muralha onde há muitas flores, e espaços de lazer.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Ao lado está uma parede das ruínas do palácio dos Condes da Castanheira. As ruínas tiveram origem no sismo de 1755.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Um pouco mais à frente Joaquina Peixeiro costuma abrir o café, nos dias com mais calor, e oferece-nos uma bonita esplanada. A capela e o santuário estão classificados como Sítio de Interesse Público.

Alto do Senhor da Boa Morte
créditos: andarilho.pt

Alto do Senhor da Boa Morte e da boa vista para o Tejo e a lezíria faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.