Pessoalmente, detestamos multidões. Privilegiamos um lugar em que haja novidade para as crianças e se possa andar a pé ou pouco de carro. Ter a liberdade de pegar só numa mochila, sair da porta e ter tudo ao pé: casa, praia, piscina, zonas verdes para caminhadas, restaurante, minimercado e um parque infantil.

E se neste lugar, fossemos para a praia num comboio? Para o mini-viajante não há coisa melhor do que uma piscina ou praia, mas aqui o ponto alto é mesmo o comboio que nos leva até à praia em cerca de 10 minutos, pelo meio da Ria Formosa.

Pedras Del Rei

É um aldeamento com apartamentos para alugar e casas familiares. Tem acesso direto à praia do Barril, de comboio ou a pé. Está situado no centro do Parque Natural da Ria Formosa, perto de Santa Luzia (capital do polvo, sabiam?) e Tavira.

O ambiente é familiar e muito tranquilo, todo o ano. Mesmo na época alta, a forma como estão distribuídas as casas pelo meio de jardins, e outros espaços verdes, dá a sensação que não está cheio. Pelo facto de estar numa zona protegida, há imensas aves e o seu chilrear é muito relaxante.

Praia do Barril

Depois de passarmos uma ponte, mesmo em frente ao aldeamento, por cima de um canal de água da Ria Formosa, chegamos à “estação” do comboio das Pedras Del Rei. Há quem prefira ir a pé, e também existe um caminho ótimo, mas com o miúdo e as “tralhas”, para nós era impossível.

Depois de uma curta viagem, estamos na praia do Barril. Há vários anos que tem o prémio Bandeira Azul, é considerada uma das melhores praias portuguesas. Tem vários cafés, restaurante, apoios de praia, WC, centro náutico e posto de primeiros socorros. A água é mais quente do que no barlavento algarvio (o lado de Portimão) e não há rochas dentro de água.

Dentro do aldeamento

Nos dias em que se consegue desviar a atenção do comboio, o aldeamento é um local agradável para ficar com o pequeno turista. A maior parte dos locais é relvado e com vários espaços para ele brincar, sempre à nossa vista.

Quaisquer pais sabem que onde está um parque, está uma criança entretida! Sem os pais, mas com monitores e várias atividades.

Para ficar, preferimos quase sempre apartamentos, para à noite não perdermos tempo à procura de um lugar para comer. A boa notícia é que aqui há um minimercado com um pouco de tudo para “desenrascar” uns jantares leves e há também um restaurante simpático, que tem take-away - tudo dentro do aldeamento.

Sigam as nossas aventuras mais recentes no Instagram

Artigo originalmente publicado no blogue Onde andam os Duarte?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.