As suas aventuras inspiram milhares de outras famílias a sonhar com viagens que levam as crianças a observar o mundo, a abrir os horizontes e demonstram os benefícios que conviver com outras culturas adiciona à sua educação.

Onde andam os Duarte?

A família do António, Samanta e André, é algarvia. Nas suas viagens gostam de incluir culturas diferentes, natureza e, sempre que possível, surf. Desta forma, todos ficam contentes!

1 - Para além de todas as mudanças que o vírus COVID-19 trouxe à vossa vida diária, tiveram de cancelar alguma viagem?

Tivemos de cancelar uma viagem às Maldivas em Abril e, possivelmente, vamos cancelar outra à Tunísia em Junho. Mas gostamos de pensar que estão só adiadas e não canceladas.

2 - Como reagiram todos aí em casa com a hipótese de não haver viagens nos próximos meses?

Todos com resiliência. Não poder viajar é o menor de muitos problemas que afectam todo o mundo neste momento. O pai entregou-se a mil projectos que estavam na gaveta há muito tempo, exatamente por falta de… tempo. Horta, casa na árvore, sofás de paletes, vídeos, ufa!

O André acha que está de férias, percebe, dentro do que é possível, que vai estar por casa uns tempos e que não vai andar de avião. A sua vida continua cheia de ação, não está de momento a sentir falta.

Eu, a mãe, fiquei com muita pena deste adiamento da viagem às Maldivas, sentia que precisava marcar esta data, que para além do aniversário de casamento, o meu aniversário e o do António, era uma lua de mel que nunca aconteceu no passado. Estou conformada, acredito que esta pandemia vai passar rápido e todos nós possamos voltar à feliz normalidade do dia a dia.

3 - Continuam a fazer projetos de viagem ou deixaram tudo de lado por agora? Onde gostariam de ir quando tudo isto terminar?

O trabalho não nos está a permitir fazer muitos planos. Estamos a tentar resolver a situação dos voos e alojamento que já tínhamos pago. E acreditamos que esses vouchers vão manter “vivas” estas viagens já planeadas e por agora em stand-by. Quando isto tudo terminar gostaríamos de voltar à Indonésia, por tudo o que significa para nós e para recarregar baterias para os tempos que aí vêm. Se não for possível, umas férias cá dentro são uma excelente forma de regressar ao activo: Açores, Madeira, Costa Vicentina, por aí.

4 - Uma vez que as férias da Páscoa iriam chegar em breve, o que pensam fazer em casa para marcar de alguma forma este período?

A Páscoa para nós significa apenas folar e amêndoas. Será marcado da mesma forma, com folar caseiro e amêndoas! Vamos acrescentar alguns trabalhos manuais com essa temática, uma vez que a escola está fechada e é preciso ocupar o tempo. O que não falta na internet são vídeos a ensinar a fazer tudo e mais alguma coisa.

O André ainda está no jardim de infância, não costumamos viajar nesta época, pois geralmente é mais caro. No próximo ano lectivo já temos de pensar nessa hipótese.

Instagram: https://www.instagram.com/onde_andam_os_duarte/

Viagens & Miúdos

Uma família apaixonada por viagens e por descobrir novas paisagens. Temos sempre uma viagem na cabeça, ou várias! Não temos destinos de sonho, pois o mundo está todo na nossa lista de desejos. Viajamos com os miúdos desde que nasceram, criamos o blog Viagens & Miúdos para mostrar aos pais como é fácil viajar com crianças.

1 - Para além de todas as mudanças que o virús COVID-19 trouxe à vossa vida diária, tiveram de cancelar alguma viagem?

Sim, infelizmente tivemos de cancelar uma e temos mais três viagens em risco. Na Páscoa iríamos voltar às Maldivas, numa viagem muito pedida pelos miúdos, viagem que já foi efetivamente cancelada. Em Abril tínhamos uns dias em Sevilha, em Maio uma viagem a dois à Grécia e em Junho íamos para o Japão. Estas três viagens ainda não estão efetivamente canceladas, mas sabemos que será muito difícil conseguir realizá-las, vamos aguardando e acompanhando o desenrolar da situação.

2 - Como reagiram todos aí em casa com a hipótese de não haver viagens nos próximos meses?

Os miúdos ficaram tristes, aliás ficamos todos. Mas é o que é, e o mundo continua à nossa espera. Com tudo aprendemos coisas e crescemos, com este confinamento, e com esta mudança de planos tão grande na nossa vida, estamos a aprender muitas coisas. Continuamos a sonhar e falar de viagens todos os dias. Não vamos este ano, vamos no próximo!

3 - Continuam a fazer projetos de viagem ou deixaram tudo de lado por agora? Onde gostariam de ir quando tudo isto terminar?

Continuamos a fazer projetos de viagens e a falar de viagens todos os dias. Os miúdos todos os dias querem ir a um lugar diferente, mas falam muito nas Maldivas. Nós queremos que tudo passe e que fique tudo bem, o mundo é o nosso destino preferido. Quando pudermos viajar outra vez, abrimos o mapa e escolhemos um destino!

4 - Uma vez que as férias da Páscoa iriam chegar em breve, o que pensam fazer em casa para marcar de alguma forma este período?

Nada de especial. Continuaremos a usufruir da nossa casa e aguardaremos serenamente que fique tudo bem e que possamos voltar a sair e viajar em segurança.

Temos a sorte de viver numa casa com jardim e de termos muito espaço exterior, dois cães (extremamente felizes com esta quarentena, por poderem ter os miúdos sempre com eles). Assim, vamos aproveitar para fazer tudo aquilo que passamos a vida a dizer que não temos tempo de fazer.

Instagram: https://www.instagram.com/viagensemiudos/

Pelo Mundo Inteiro

Naturais do Porto, esta família de quatro leva a sua cidade sempre no coração e tem o desejo de conhecer o mundo! O Lego é o seu brinquedo favorito e esses bonecos amarelos têm sempre lugar na sua bagagem.

1 - Para além de todas as mudanças que o vírus COVID-19 trouxe à vossa vida diária, tiveram de cancelar alguma viagem?

Sim, infelizmente tivemos de cancelar a viagem a Barcelona que tínhamos agendada para as férias da Páscoa.

2 - Como reagiram todos aí em casa com a hipótese de não haver viagens nos próximos meses?

A consciencialização de não viajar nos próximos tempos tem sido interiorizada a diferentes ritmos cá em casa. O pai é mais pragmático e rapidamente se mentalizou que as viagens são agora algo distante e que voltarão a acontecer a seu tempo. Eu, a mãe, mais emotiva e a impulsionadora das viagens cá de casa, confesso que ainda me estou a habituar à ideia. O Diogo e o Dinis, os miúdos da casa, perguntam-me todos os dias se o vírus já se foi embora e se já é seguro ir andar de avião!

3 - Continuam a fazer projetos de viagem ou deixaram tudo de lado por agora? Onde gostariam de ir quando tudo isto terminar?

Continuamos a fazer planos! Acreditamos que as viagens começam no planeamento. A diferença é que agora as viagens terão uma fase de planeamento mais longa, o que traz as suas vantagens, e terão uma data de concretização indefinida. Mas o sonho de viajar esse continua! Depois de toda esta fase crítica passar, e quando for seguro viajar, o nosso sonho era levar os miúdos à Legoland, na Dinamarca, e mostrar que o mundo pode ser um lugar feliz e colorido.

4 - Uma vez que as férias da Páscoa iriam chegar em breve, o que pensam fazer em casa para marcar de alguma forma este período?

Já temos várias coisas planeadas. Mas a que nos está a dar mais satisfação (e trabalho) a organizar é a construção de uma mini-volta ao mundo em LEGO. Estamos, neste momento, na fase de seleção dos países que vamos imaginar visitar nestas férias. A ideia é selecionamos 10 países e depois em cada um dos dias das férias, pesquisamos e descobrimos curiosidades sobre esse país. De seguida, avançamos com a construção em LEGO de algo que o represente: um monumento, uma tradição, uma comida... Os aviões estão em terra mas nós vamos dar asas à imaginação.

Instagram: https://www.instagram.com/misslilypereira/

5emfuga

São uma família descomplicada de 5 aventureiros que adoram percorrer mundo. Não têm destino de sonho, sonham antes com todos os destinos. O que mais os atrai nas viagens é o convívio com as pessoas locais, sentir a verdadeira cultura de um país, fazer trilhos, praia e mostrar aos miúdos que há realidades muito diferentes daquela que conhecem.

1 - Para além de todas as mudanças que o virús COVID-19 trouxe à vossa vida diária, tiveram de cancelar alguma viagem?

Não tivemos de cancelar nenhuma viagem, apenas não chegámos a marcar. Íamos comprar os voos para a Namíbia e estávamos na fase de planeamento do roteiro por lá quando o surto começou. Achamos prudente não avançar com a compra, e ainda bem. Resumindo, a nível económico não houve prejuízo, o que é muito bom, mas a desilusão foi enorme. Andamos há uns 6 ou 7 anos a adiar este destino. Ainda não foi desta.

Temos ainda uns vouchers em voos que perdem a validade brevemente. Pretendíamos gastá-los num regresso ao maravilhoso mundo dos Açores, para conhecer outras ilhas (fomos a S.Miguel em 2019), mas provavelmente não será possível. Vamos tentar alargar a validade do voucher.

2 - Como reagiram todos aí em casa com a hipótese de não haver viagens nos próximos meses?

Estávamos sempre em fuga ou a planear a próxima fuga. Agora a realidade é outra. Não é fácil, mas temos de nos adaptar. Estamos a recordar fugas anteriores e a aproveitar o isolamento para escrever sobre elas. Continuamos a sonhar com viagens futuras, é onde vamos buscar o oxigénio para ultrapassar esta fase dura que o mundo atravessa. Vamos pesquisando sobre locais onde gostaríamos de ir, mesmo não sabendo quando será possível fazê-lo em segurança.

Os miúdos estavam muito entusiasmados com a ida à Namíbia. Falavam naqueles animais todos, nas tribos que iam conhecer, nas cambalhotas que queriam dar nas dunas, na dormida em tendas em cima do carro... ia ser uma aventura! Ficaram naturalmente tristes quando lhes dissemos que já não íamos este ano, mas sinceramente, neste momento já se contentavam com uma ida aos baloiços mais próximos.

3 - Continuam a fazer projetos de viagem ou deixaram tudo de lado por agora? Onde gostariam de ir quando tudo isto terminar?

Como já referimos, continuamos apenas a sonhar com próximos destinos. Os projetos propriamente ditos estão em pausa por agora. Ainda não sabemos como o surto vai evoluir, temos apenas uma previsão, e as previsões também apontam para a possibilidade de um novo surto mais à frente. Portanto, preferimos não programar nada para não nos desiludirmos. Se a pandemia evoluir de forma a nos permitir fazer uma viagem ainda este ano, então faremos uma viagem de última hora, sem ser programada como habitualmente. Se não... o mundo continuará certamente à nossa espera.

Quando isto tudo terminar gostaríamos de ir ao Alentejo, nosso refúgio de sempre. Gostaríamos ainda de ir a qualquer país da Ásia, onde possamos voltar a pedalar com os miúdos entre os arrozais. Foi a experiência mais libertadora que já tivemos, e é o que mais nos tem apetecido nesta fase de privação de liberdade. Mas antes disso tudo, já se sabe: vamos aos baloiços.

4 - Uma vez que as férias da Páscoa iriam chegar em breve, o que pensas fazer em casa para marcar de alguma forma este período?

Este ano não tínhamos férias em família na Páscoa. Costumamos fazer uma viagem por esta altura em anos alternados, como no ano passado passámos a Páscoa no Vietname, este ano estaremos por cá, a trabalhar. Tendo em conta a situação atual, serão apenas mais uns dias passados a realizar as atividades que o isolamento e a imaginação permitirem.

Instagram: https://www.instagram.com/5emfuga/

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.