Wesley Barnes está a ser processado pelo Sea View Resort depois de escrever um comentário negativo com uma avaliação de uma estrela no Tripadvisor, informou a AFP. O hotel da ilha de Koh Chang afirma que o americano escreveu várias avaliações em diferentes sites, difamando o resort.

"A equipa não era amigável. Ninguém conseguia sorrir", escreveu Wesley Barnes na avaliação do Tripadvisor. "O gerente do restaurante foi muito rude e cheio de si. Ele é da República Checa . Existem outros hotéis com funcionários mais amigáveis. Evite este lugar como se fosse o coronavírus! "

Em comunicado, o hotel contou que, Wesley Barnes  ficou irritado por ter sido cobrada uma taxa por levar a sua própria garrafa de gin para o restaurante do estabelecimento. Depois de discutir com o gerente sobre a taxa, o homem conseguiu evitar o pagamento adicional e foi embora. Ainda segundo o resort, o cliente publicou não apenas uma avaliação negativa, mas múltiplas, no TripAdvisor e no Google. Em junho, o homem teria acusado o resort de "escravidão moderna", um comentário que foi removido do Tripadvisor por violar as diretrizes do site de viagens.

No mesmo comunicado, o hotel diz "concordar que utilizar a lei de difamação pode ser visto como excessivo nesta situação." Porém, "o cliente recusou-se a responder às tentativas de comunicação, e continuou a publicar avaliações negativas e caluniosas sobre a empresa." Em declarações à Fox News, um porta-voz do hotel explicou que as publicações incluem acusações do hotel "praticar a escravidão, conotações xenófobas contra o diretor de alimentos e bebidas pela sua nacionalidade checa", além de ter deixado comentários que "podem induzir os leitores a associar o hotel ao coronavírus."

O TripAdvisor emitiu um comunicado onde afirma está a investigar o incidente e que é contra qualquer pessoa ser processada pelo conteúdo de uma avaliação. “O TripAdvisor opõe-se à ideia de que um viajante possa ser processado por expressar opiniões”, disse a empresa em comunicado.

Wesley Barnes arrisca-se a ser condenado a dois anos de prisão e multado em mais de 5 mil euros por difamação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.