A Tailândia pode vir a ser forçada a mudar a sua capital, Bangcoc, devido ao aumento do nível do mar, alerta um alto funcionário dos serviços climáticos do país numa entrevista à AFP.

As projeções mostram que Bangcoc provavelmente será inundada antes do final do século. Uma grande parte da capital já está a enfrentar inundações durante a temporada de chuvas.

Por esse motivo, a subdiretora-geral do departamento governamental responsável pelas mudanças climáticas e meio ambiente, Pavich Kesavawong, teme que a cidade não consiga adaptar-se a tempo de enfrentar o aquecimento global.

"Acredito que já ultrapassamos os 1,5 °C" de aumento de temperatura em comparação com a era pré-industrial", estima. "Agora precisamos de dar um passo atrás e pensar na adaptação", porque "Bangcoc ficará submersa se a situação atual não mudar".

A autarquia está a considerar a implementação de várias medidas, incluindo a construção de diques semelhantes aos usados nos Países Baixos.

"Nós pensamos em nos mudar", diz Pavich, enfatizando que as discussões ainda são hipotéticas e que o problema é "muito complexo".

Uma decisão desse tipo já tem precedentes na região.

A Indonésia inaugurará este ano a sua nova capital, Nusantara, que substituirá Jacarta, poluída e afundada. Um projeto polémico e extremamente caro, com um custo estimado entre 29 e 32 mil milhões de euros.

Bangcoc
As ruas de Bangcoc inundadas pelo rio Chao Praya em novembro de 2021 créditos: Arquivo/AFP/Lilian Suwanrumpha

As mudanças climáticas na Tailândia já afetam a agricultura, provocam secas, branqueiam os corais e têm consequências para o turismo.

"Temos de salvar a nossa natureza, por isso tomaremos qualquer medida que possa proteger os nossos recursos", garante Pavich.