Locana, no norte da Itália, a apenas 45 quilómetros da cidade de Turim, está a oferecer até 9 mil euros para quem quiser tornar-se residente permanente e ajudar a revigorar a comunidade.

As únicas condições são que os novos habitantes tenham um filho, uma renda anual de pelo menos 6 mil euros e estejam comprometidos em permanecer na área. Os 9 mil euros são pagos em prestações ao longo de três anos.

O presidente da câmara, Giovanni Bruno Mattiet, acrescentou que a aldeia procura atrair, principalmente, jovens e profissionais que trabalhem remotamente ou desejem abrir um negócio na comunidade. Há dezenas de lojas fechadas, bares e restaurantes, segundo Mattiet, “apenas à espera que novas pessoas os administrem”.

Inicialmente, o acordo era aberto apenas a italianos ou àqueles que já viviam em Itália, mas foi ampliado para incluir os que atualmente vivem noutros países.

A cidade, localizada na região do Piemonte, tinha cerca de 7 mil habitantes no início do século XX, mas atualmente tem apenas 1500.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.