Por vários concelhos do distrito transmontano realizam-se este mês feiras, mostras e roteiros gastronómicos, caminhadas ou encontros que destacam os produtos do outono.

Por esta altura, os produtores estão a começar a apanhar a castanha pelos soutos e os cogumelos silvestres começam a surgir, embora este ano se preveja em menor quantidade por causa da falta de chuva.

Na sexta-feira arranca a 20.ª edição da Feira da Castanha – Castmonte, em Carrazedo de Montenegro, Valpaços, concelho onde, segundo o presidente da câmara, Amílcar Almeida, esta produção representa cerca de 45 a 50 milhões de euros de volume de negócio por ano.

Organizado pela câmara e Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro, o certame dá preferência aos produtores locais que garantem castanha em quantidade e qualidade da zona de Denominação de Origem Protegida (DOP) da Padrela.

“A feira tem ajudado na concretização de negócios. É um trampolim”, salientou Filipe Pereira, técnico da Associação Regional de Agricultura das Terras de Montenegro (ARATM).

Na zona da Padrela, onde muitas famílias têm na castanha a principal fonte de rendimento, perspetiva-se uma “boa campanha” este ano.

Filipe Pereira referiu que a produção vai rondar “entre as oito mil e as 10 mil toneladas”

Na capital do distrito, Vila Real, este fim se semana começa também mais uma edição da iniciava “Outono à mesa” que visa “potenciar o melhor” que o município tem e, ao mesmo tempo, levar população local e visitantes à mesa dos restaurantes de Vila Real, numa época considerada baixa para o setor da restauração.

O “Outono à mesa” inclui, ao longo do mês, a realização do festival “Reca d’Aleu”, um prato que alia a carne de porco a outros produtos da região, como as castanhas, os cogumelos, a batata, os grelos e a maçã, e ainda o festival “Tripas aos molhos”, um prato que é também exclusivo de Vila Real.

O evento é promovido pelo município de Vila Real e pela Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT).

Mais a norte, em Montalegre, o município declarou aberta a época de dois irresistíveis ingredientes de outono: as castanhas e os cogumelos selvagens e desafiou a uma visita pelo território para aproveitar este produtos que são considerados como o “ouro do outono”.

No próximo fim de semana, realiza-se na aldeia de Vila Nova, neste concelho, a nona edição do “Encontro Micológico”, uma iniciativa promovida pela Associação “Amigos de Vila Nova”.

Vila Pouca de Aguiar acolhe depois, entre 12 e 13 de novembro, a XV Mostra Gastronómica onde as castanhas se juntam aos outros sabores da montanha, como os cogumelos e o cabrito.

Neste município os cogumelos “ganham cada vez mais importância”, com muitos a dedicaram-se à apanha para consumo ou venda e a castanha é também uma importante fonte de receita para muitas famílias do concelho.

Ao evento aderiram 15 restaurantes do concelho que vão propor pratos onde os produtos do outono são destaque e, depois, no recinto da feira, expositores vão vender cogumelos recolhidos no concelho.

A iniciativa inclui um passeio para apanha de cogumelos, uma caminhada pelo trilho da castanha, bem como os concursos para eleger a melhor castanha e o melhor apanhador de castanhas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.