A oferta consiste em viver na ilha Maatsuyker, que fica a cerca de 10 quilómetros ao largo da costa da Tasmânia, uma ilha e um estado da Austrália, e a única forma de sair do Farol é de helicóptero, em caso de emergência ou para ir à cidade principal para recolha de mantimentos após três meses de estadia.

Por razões de segurança, o serviço do parque pretende contratar, no mínimo, duas pessoas que deverão ser capazes de trabalhar em conjunto. Afinal de contas, serão a única companhia um do outro por seis meses.

Um dos requisitos, publicado pela Tasmânia Parks, é que os novos empregados devem ser autossuficientes com uma "capacidade comprovada para viver e trabalhar em locais remotos".

Das tarefas diárias fazem parte manter os terrenos, edifícios, instalações e equipamentos da ilha. Também terão de enviar relatórios meteorológicos diários para o escritório na cidade.

Os contratados irão morar no farol, que tem quatro quartos, uma cozinha, sala de estar, aquecimento e uma casa de banho. Mas não há televisão nem internet.

Estão disponíveis quatro turnos para os próximos dois anos, de setembro a março ou de março a setembro. As inscrições estão abertas até 30 de janeiro.

Interessado? Mais informações na página de Facebook da Tasmania Parks.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.