O Parque Botânico Arbutus Terras do Demo recupera antigos viveiros da Junta Autónoma de Estradas (JAE) e preserva dezenas de espécies de plantas que estão em extinção.
De certa forma, preserva o património dos cantoneiros da Junta Autónoma de Estradas.

Parque  Arbutus Terras do Demo
Casa de cantoneiros créditos: Who Trips

O cantoneiro é hoje uma profissão em extinção e também desapareceram os viveiros de plantas que depois eram transplantadas para as bermas das estradas. Em cada distrito havia um viveiro de plantas da JAE e muitos deles ficaram ao abandono.

Foi o que sucedeu em Queiriga, próximo de Vila Nova de Paiva.

Parque  Arbutus Terras do Demo
As referências ao Viveiro de Queiriga créditos: Who Trips

Os viveiros e a casa do cantoneiro estiveram anos ao abandono, com mato e árvores a crescer por todo o lado. De tal forma que, na luta pela sobrevivência, vários medronheiros tiveram de crescer muito mais do que o habitual para conseguirem alcançar o sol.

Parque  Arbutus Terras do Demo
Arbutus - medronheiros que cresceram mais do que o habitual para terem sol créditos: Who Trips

Técnicos da Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva e da Escola Superior Agrária de Viseu depararam-se com este cenário quando as duas instituições desenvolveram um projecto de revitalização dos viveiros, transformando-o num parque botânico. Destacavam-se de tal forma que ficaram na designação do Parque Arbutus, o nome científico do medronheiro.

Parque  Arbutus Terras do Demo
Entrada do Parque créditos: Who Trips

O Parque chama-se ainda Terras do Demo em homenagem a Aquilino Ribeiro que descreveu esta região como Terras do Demo. No Jardim das Tormentas falava até num jardim no deserto.

Parque  Arbutus Terras do Demo
Várias espécies no pomar créditos: Who Trips

O Parque é ainda mais invulgar porque em todas as áreas temáticas há um traço comum: diversidade. De espécies, de cores e de formas. Não se estranhe, assim, que no pomar todas as árvores são diferentes, não há repetição de espécies. A ideia foi desenvolver diversidades regionais e também ser um estímulo para as visitas, em particular de pessoas com deficiências.

Numa área, chamada de “quadrado central”, há 860 espécies e a maioria são mediterrânicas.

Parque  Arbutus Terras do Demo
O parque está divido em várias áreas temáticas créditos: Who Trips

Alexandra Campos, técnica do Parque Botânico, destaca uma outra área temática que é a preservação e o papel que pode desempenhar na sensibilização ambiental. Fizeram o inventariado de todas as espécies que estão em extinção (e ainda são muitas) e transplantaram-nas para o Parque.

Por último, foram criadas várias rotas para visitar o Parque, como são exemplo a Ciência e a da Literatura.

Parque  Arbutus Terras do Demo
Centro Interpretativo créditos: Who Trips

O Parque Botânico Arbutus Terras do Demo foi inaugurado em 2008, é muito procurado pelas escolas e a Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva está também a desenvolver um projeto para aproveitamento da “Casa do Cantoneiro”, um conjunto de pequenas habitações à entrada do Parque.

Os cantoneiros que embelezavam as estradas portuguesas faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, Os cantoneiros que embelezavam as estradas portuguesas, pode ouvir aqui

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.