Na economia distingue-se a produção vinícola, com destaque para os espumantes de Melgaço. À semelhança de Monção, o concelho é também conhecido pela produção do vinho alvarinho, um dos mais prestigiados a nível nacional.

Existem cerca de 30 produtores de vinhos no concelho que lançam anualmente no mercado cerca de 150.000 garrafas de espumantes. Juntamente com Monção, mais de 2.000 produtores e 60 empresas do setor vitivinícola geram anualmente cerca de 30 milhões de euros de volume de negócios.

O concelho tem 41 por cento do seu território integrado no único parque nacional do país, o da Peneda-Gerês, incluindo as aldeias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro, bem como a freguesia de Cevide, onde começa Portugal.

A aldeia histórica de Castro Laboreiro situa-se no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Possui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país, reunindo gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes, datados de há 5.000 anos, e Cistas, monumentos megalíticos funerários.

Na quinta-feira da Ascensão de Jesus (40 dias após a Páscoa) é feriado municipal.

O município é constituído por 13 freguesias: Alvaredo; Castro Laboreiro e Lamas de Mouro; Chaviães e Paços; Cousso; Cristóval; Fiães; Gave; Paderne; Parada do Monte e Cubalhão; Penso; Prado e Remoães; São Paio e Vila e Roussas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.