1. Como/quando começou com o “bichinho” das viagens?

Nem sei bem... Não consigo localizar uma data ou uma época. Se calhar já nasceu comigo. Acho que está no meu ADN português, herdei este gosto de estar constantemente a partir e a querer conhecer novos lugares.

2. Além de viajar, gosta muito de…

Viajar (risos). Mas, okay, também gosto de ouvir música, de estar com a família, de partilhar uma refeição com amigos, de acordar para ver o sol nascer e de passear junto ao mar (mas de preferência com os pés na água).

3. Quantos países já visitou?

Ainda só 84... É que volto muitas vezes aos lugares que já conheço, preciso sempre de voltar, tanto quanto de conhecer um lugar novo.

4. Viagens mais marcantes e porquê?

Essa é uma pergunta bem difícil. Todas as viagens deixam sempre uma marca, mas posso pensar na emoção que foi finalmente conhecer o Havai e assistir ao meu primeiro luau. Da minha primeira viagem a Nova Iorque e de como parecia que estava num cenário de um filme, de acordar em Boipeba ao som de uma orquestra de passarinhos, ou de superar alguns medos e limitações no deserto da Bolívia, de caminhar (sim, eu disse caminhar) no meio de cardumes de peixinhos coloridos no mar da Morea, da sensação indescritível de estar em Machu Picchu, de caminhar sobre o Perito Moreno, de andar de balão sobre os campos de arroz do Sri Lanka, de ver o sol se pôr atrás do mar de Dakhla, de caminhar por entre centenas de moais da ilha da Páscoa, do chocolate quente com scones que bebi naquela casinha de chá numa praia “remota” e gelada das Malvinas, da minha primeira noite sob o céu estrelado do deserto de Marrocos, ou até do soco no estômago que foi conhecer a Índia.

5. Destino que quer regressar e porquê?

A todos os que já fui. É verdade! Sempre que se aproxima o dia de ir embora já fico a desejar o dia de regressar. Acho sempre que ficou muito por ver, que ainda não vivi o suficiente aquele lugar.

6. Próximos destinos e expectativas

Sicília e Capadócia e estou a tentar encaixar a Namíbia ainda este ano. Quanto às expectativas, embora a experiência já me tenha ensinado que devemos sempre ir para um lugar novo com zero expectativas e com a mente e o coração abertos, mas ainda assim posso dizer que a vontade que chegue o dia da partida, é sempre gigante.

7. Dica de viagem mais valiosa que pode dar

Viajar sempre sem preconceitos, com a mente e o coração abertos, experimentar coisas novas, e aceitar as diferenças.

8. Lugar preferido em Portugal

Só posso escolher um?  Adoro Lisboa, sou apaixonada por Sintra e Cascais e se pudesse passava todos os fins de semana na Costa Alentejana.

Siga aqui as viagens de Gabriela Mateus.

Se querem fazer parte da comunidade SAPO Viagens no Instagram, partilhem as vossas fotos com a hashtag #sapoviagens.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.