Mas a nação que nos deu as televisões LG e os telefones Samsung tem também um lugar chamado Gyeongbokgung, onde podemos recuar no tempo e imaginar outra época. Uma época de imperadores e as suas cortes e onde a Coreia não era do Norte nem do Sul mas antes um único e grande país.

Construído originalmente em 1395, Gyeongbokgung é um palácio real localizado em Jongno-gu, a norte de Seul. Era o principal e maior palácio de entre os "Cinco Grandes Palácios" construídos pela Dinastia Joseon e o seu nome significa "Palácio" [Gung] "Grandemente Abençoado pelo Céu" [Gyeongbok].

No início do século XX, durante a ocupação japonesa, grande parte do complexo real foi destruído. Afortunadamente, um belíssimo trabalho de restauração - que dura até hoje - conseguiu devolver a forma e a glória original deste símbolo da soberania Coreana.

Dentro das muralhas do palácio encontramos, entre outras coisas, belos jardins, um templo, a biblioteca privada do rei, a recriação de uma antiga aldeia coreana e o museu nacional do folclore.

Uma curiosidade sobre este local é que grande parte dos coreanos, quando visitam o palácio, optam por vestir o hanbok - traje tradicional do país -, porque se o usarem a entrada é gratuita. Os turistas também podem alugar estes trajes e entrar de graça. Existem muitas lojas nas imediações do palácio que alugam hanboks à hora.

A presença do traje tradicional ajuda a criar a ilusão de que viajamos até outro tempo e proporciona fotografias ainda mais interessantes do local.

Chegar aqui é fácil: basta apanhar o metro em Seul e sair na paragem Gyeongbokgung (saída 5). O bilhete é bastante barato (custa cerca de 3,00€ ).

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.