Não há voo para a Capadócia, por isso, a melhor forma de lá chegar é via Istambul. Dois aeroportos servem a região: Aeroporto de Kayseri Erkilet (ASR) e Aeroporto Nevşehir Kapadokya (NAV). Também é possível lá chegar de comboio ou autocarro, mas na minha opinião os voos são mais convenientes e muito baratos (um ida e volta de Istambul para Kaysery, por exemplo, ficou-me por 20,00€ pela Turkish Airlines).

A Capadócia é o resultado de fenómenos vulcânicos e da erosão, e tem um património histórico e cultural riquíssimo, que inclui cidades subterrâneas e inúmeras habitações e igrejas escavadas e esculpidas na rocha, muitas destas com admiráveis frescos.

A primavera (abril a junho) e o outono (setembro a novembro) são as alturas perfeitas para ir porque o tempo é moderado e as condições são ideais para fazer um voo de balão - uma das melhores formas de apreciar as características únicas desta região.

Toda a paisagem é extremamente cénica e os balões, que de manhã são às dezenas, tornam o cenário ainda mais bonito e fotogénico.

Os pilotos são muito experientes e conseguem levar-nos muito perto dos estranhos relevos que pontilham os vales - como as chamadas torres do Vale do Amor.

Capadocia
créditos: Travellight e H. Borges

Quando avistamos este lugar é facil de perceber o porquê do seu nome. Observem as imagens... o que é que as rochas vos fazem lembrar? Sejam honestos, vocês sabem do que eu estou a falar...

Depois das belas panorâmicas proporcionadas pelo balão, é tempo de descer à terra e explorar a região e as atrações  dos locais mais de perto.

As pessoas da Capadócia são super simpáticas e hospitaleiras e senti-me muito segura lá. Até o motorista de táxi que contratamos para nos levar a passear (duas pessoas) foi espetacular. Como tínhamos acordado um preço relativamente baixo para que ele ficasse à nossa disposição durante todo o dia (30,00€) e ele foi tão paciente ao esperar por nós no calor enquanto explorávamos todos os lugares com calma, quisemos dar-lhe uma gorjeta no fim, mas ele não aceitou e ainda nos convidou para tomar chá com a família.

Que diferença do taxista em Istambul que nos enganou e roubou descaradamente no troco.

Capadocia
créditos: Travellight e H. Borges

A Capadócia, para mim, vale uma visita nem que seja só pelas pessoas e pela comida (que é deliciosa!).

Das atrações, aquela que não podem perder é o Parque Nacional de Goreme, Património Mundial da UNESCO e uma das áreas mais famosas da Capadócia.

Lá encontramos o Goreme Open Air Museum, um museu onde podemos sentir a história a ganhar vida. Este lugar dá-nos uma visão sobre o passado da região e ajuda-nos a compreender a forma como as pessoas viviam há séculos atrás. As várias igrejas esculpidas em pedra com os frescos cristãos são especialmente bonitas.

É engraçado pensar que aquelas pessoas escavavam a sua própria casa. Possivelmente os mais preguiçosos contentariam-se com um T1.

Mas também devia ser fácil, quando casavam ou os filhos começavam a nascer, acrescentar uma ou duas divisões à casa. Os mais ambiciosos até podiam construir uma piscina como a do hotel onde eu fiquei hospedada.

Apesar do recente clima de turbulência e instabilidade que afecta a Turquia, acho que a Capadócia ainda é um destino calmo e possível de visitar sem grandes sobressaltos.

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.