O voo da Southwest Airlines com destino a Dallas, no Texas, no sul dos Estados Unidos, foi obrigado a voltar ao Aeroporto Internacional de Seattle, no domingo, depois do piloto ser informado de que alguém tinha deixado um coração humano a bordo, que deveria ter sido entregue a um hospital de Seattle.

Segundo Andrew Gottschalk, um médico que seguia no mesmo voo, todos a bordo "estavam felizes por salvar uma vida", mas ele pensa que o incidente foi uma "história horrível de negligência grosseira", segundo declarações ao jornal The Seatle Times. 

Gottschalk contou também que os  passageiros usaram os telemóveis para pesquisar quanto tempo um coração poderia ficar fora do corpo e ainda ser viável para um transplante e ficaram chocados ao saber que esse intervalo é de quatro a seis horas. O voo da Southwest passou cerca de três horas no ar antes de aterrar, novamente, no aeroporto de Seattle.

A Southwest Airlines confirmou que o coração saiu da Califórnia para ser entregue num hospital, mas não informou se o atraso colocou a vida de alguém em risco. A companhia aérea não forneceu o nome da empresa que enviou o coração humano, mas confirmou que se tratava de uma empresa especializada em entregas que são "essenciais para a vida" que vão desde órgãos para transplantes a medicamentos para tratamentos, segundo informou o Times.

Depois de aterrarem em Seattle, os passageiros foram orientados a desembarcar de avião, já que a aeronave sofreu um problema mecânico. Os viajantes partiram, depois, para Dallas com um atraso de cinco horas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.