A pedra, de 12 toneladas, foi arranjada e fixada na escarpa, de onde volta a sobressair-se. A forma deste rochedo, criado pela Natureza, deu-lhe o nome "trollpikken" (pénis de Troll) e a fama, uma vez que a rocha é uma das atrações turísticas de Rogaland.

Pénis do Troll
A escarpa sem o pénis do Troll créditos: AFP

Depois de ter sido descoberto abaixo do local habitual com rachaduras que sugeriam a hipótese de atos vandalismo, os habitantes do concelho de Rogaland resolveram começar uma campanha de financiamento coletivo para reerguer o pénis do Troll.

Cerca de 24 mil euros foram arrecadados e a pedra voltou para o local original, numa operação que decorreu durante a semana passada.

Pénis do Troll
Operação para recolocar a rocha créditos: AFP

O episódio deu mais fama à formação geológica que vai receber ainda mais turistas a partir de agora. O que pode até ser uma má notícia para a Noruega que faz parte de um leque de países que está a tentar controlar o número de visitantes a certas atrações naturais, nomeadamente a outras duas formações rochosas famosas do país, o Púlpito e a Língual do Troll.

As autoridades estão preocupadas com o excesso de turistas que se aventuram em caminhadas pelas escarpas para chegar aos famosos Preikestolen (Púlpito) e Trolltunga (Língua do Troll), uma vez que são trilhos perigosos, cujo percurso tem originado mais acidentes. A Associação Norueguesa de Turismo já pediu novas leis para limitar o acesso a estes locais.

Veja ainda: As paisagens mais belas da Noruega, o país mais feliz do mundo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.