De acordo com o despacho n.º 3533/2021 publicado na série II do DR de hoje, emitido pelo gabinete da ministra da Cultura, Graça Fonseca, os três museus "preenchem os requisitos legais e reúnem todas as condições", por isso, terminados os procedimentos de credenciação, foi aprovada a sua integração na Rede Portuguesa de Museus (RPM).

A RPM, que reúne atualmente 156 museus de várias tutelas de todo o país, é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus portugueses.

Foi criada no âmbito de uma estrutura de projeto, dependente do Instituto Português de Museus, em 2000, como um instrumento de qualificação dos museus portugueses, e visa valorizar e qualificar o setor, promover a cooperação institucional e a articulação entre museus, descentralizar recursos, difundir informação e promover boas práticas museológicas.

O Museu dos Terceiros, na freguesia de Ponte de Lima, vila e concelho de mesmo nome, no distrito de Viana do Castelo, foi inaugurado em 1977, constituído pela Igreja de Santo António dos Frades, pela Igreja da Ordem Terceira de São Francisco e edifícios anexos, e o seu acervo reúne, preserva e expõe parte do espólio de arte sacra existente em Ponte de Lima.

Na década de 1980, foi criado um espaço expositivo com peças arqueológicas, proveniente de escavações efetuadas no concelho de Ponte de Lima e arredores.

O Museu Municipal de Vidigueira, no distrito de Beja, região do Alentejo, está instalado no edifício da antiga Escola Primária Vasco da Gama, remodelada e adaptada a espaço museológico, e possui dois núcleos temáticos.

Um deles contém retratada a história do ensino primário no concelho, desde a inauguração do edifício da escola, em 1884, até ao final da sua utilização como estabelecimento de ensino, em 1991; o segundo núcleo dá uma visão da evolução económica da região a partir dos anos de 1930 do século XX, através de uma coleção etnográfica sobre ofícios, comércio e agricultura.

Quanto ao Museu do Neorrealismo, localizado no concelho de Vila Franca de Xira, na Área Metropolitana de Lisboa, funciona desde 2007 nas atuais instalações, num edifício da autoria do arquiteto Alcino Soutinho, tendo sido criado em 1990, a partir da atividade de um Centro de Documentação sobre o movimento neorrealista português.

Ativo em torno da área arquivística e bibliográfica, este museu enriqueceu e diversificou o seu património com um conjunto de coleções museológicas, com destaque para espólios literários e editoriais, arquivos documentais impressos e audiovisuais, acervos iconográficos, obras de arte, bibliotecas particulares e uma biblioteca especializada na temática neorrealista.

No despacho, a ministra da Cultura sublinha a importância da inclusão dos três novos museus na RPM, por constituir "fatores de promoção do acesso à cultura e de enriquecimento do património cultural português".

Enquanto estrutura de articulação e plataforma de comunicação e de apoio aos museus da RPM, a Direção-Geral do Património Cultural - através do Departamento de Museus, Conservação e Credenciação (DMCC) e da Divisão de Museus e Credenciação (DMC) - incentiva a comunicação entre museus da rede, pertencentes a várias tutelas, desde autarquias, Igreja, empresas, fundações, entre outras, apoia a formação, informação, divulgação e qualificação dos museus, e assegura os procedimentos para credenciação de museus que pretendem fazer parte dela.

Este ano, devido ao contexto da pandemia, o Ministério da Cultura anunciou que o investimento no Programa de Apoio a Museus, da Rede Portuguesa de Museus - ProMuseus 2021, que inicialmente tinha um valor previsto de 600 mil euros para candidaturas a projetos, foi reforçado com mais 400 mil euros, passando a dispor de um total de um milhão de euros.

No quadro do “plano de desconfinamento” progressivo, anunciado pelo Governo, a partir de hoje reabrem museus, monumentos, palácios, galerias de arte e espaços similares, com calendário e horários adaptados a cada um, depois de terem estado encerrados ao público desde 15 de janeiro deste ano.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.