Os resultados mais recentes do Henley Passport Index , a classificação geral de todos os passaportes do mundo de acordo com o número de destinos que os seus portadores podem aceder sem um visto prévio, oferecem uma visão exclusiva sobre como poderá ser a liberdade de viagens pós-pandemia à medida que os países no mundo inteiro começam a abrir as suas fronteiras seletivamente a visitantes internacionais.

Sem levar em consideração as restrições de viagem temporárias e em constante evolução resultantes da Covid-19, o Japão mantém firmemente o primeiro lugar no índice, que se baseia em dados exclusivos da International Air Transport Association (IATA), com os portadores de passaporte do Japão, em teoria, habilitados a aceder, isentos de visto, um recorde de 193 destinos em todo o mundo.

Singapura permanece em 2º lugar, com uma pontuação de isenção de 192 em visto/visto na chegada, enquanto a Alemanha e a Coreia do Sul partilham novamente o 3º lugar, cada um com acesso a 191 destinos.

Como aconteceu na maior parte dos dezesseis anos de história do índice, os países da UE ocupam a maioria dos dez primeiros lugares restantes. Desde que ocuparam o primeiro lugar em 2014, o Reino Unido e os EUA continuam a perder poder em passaporte continuamente e dividem atualmente o 7º lugar na classificação de isenção de visto/visto na chegada, com uma pontuação de 187.

Os resultados mais recentes indicam que a lacuna na liberdade de viagens é agora a maior desde o início do índice em 2006, com os portadores de passaporte do Japão podendo aceder 167 destinos a mais do que os cidadãos do Afeganistão, que podem visitar apenas 26 destinos em todo o mundo sem obter um visto com antecedência.

Embora tenha havido muito pouco movimento no Henley Passport Index nos últimos cinco trimestres desde o surto da Covid-19, é possível observar uma dinâmica interessante ao longo da última década. No segundo trimestre de 2021, a China entrou pela primeira vez no grupo de países que tiveram maior ascensão na última década. A China aumentou 22 posições na classificação desde 2011, da 90ª posição com uma pontuação de isenção de visto/visto na chegada de apenas 40 a 68ª posição com uma pontuação de 77.

Entretanto, o caso mais marcante no índice é, de longe, dos Emirados Árabes Unidos, que continuam a sua ascendência excecional. Em 2011, os Emirados Árabes Unidos classificaram-se em 65º lugar com uma pontuação de isenção de visto/visto na chegada de 67, e atualmente, graças aos esforços contínuos dos Emirados para fortalecer os laços diplomáticos com países de todo o mundo, ocupam o 15º lugar com uma pontuação de 174.

Foto: freepik/tawatchai07

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.