Um primeiro voo com turistas, na maioria com reservas feitas antes da pandemia declarada no início de 2020, chegará na quinta-feira, dia 04 de agosto, ao aeroporto internacional Mataveri, em Hanga Roa, a capital da ilha, informou a subsecretária de Turismo, Verónica Kunze, à imprensa local.

"Temos que abrir a ilha, mas temos que fazer isso de forma segura", afirmou Kunze.

Localizada a cerca de 3.500 km do continente americano e com cerca de 7.000 habitantes, a Ilha de Páscoa é um dos destinos turísticos mais visitados do Chile. Antes da pandemia, recebia cerca de 160 mil turistas por ano, que chegavam em dois voos diários.

A reabertura agora será gradual, com apenas dois voos por semana. Quem embarcar rumo à ilha deverá estar com as vacinas anticovid em dia e levar um teste de diagnóstico PCR negativo, feito com 24 horas de antecedência.

A estadia para turistas não pode ser superior a 30 dias.

Kunze afirmou que, com esta reabertura gradual, estima-se que voltarão a operar entre 10% e 15% dos serviços turísticos acreditados na ilha, famosa pelas gigantescas esculturas em pedra, os moais, que protegem o lugar.

A subsecretária lembrou ainda que o hospital da zona foi reforçado e que foi instalado um abrigo sanitário para isolar os possíveis infectados, assim como um laboratório para fazer testes de PCR.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.