O desejo de Norma, Adrian, Isaac e Ariel em deixar os nomes para a posteridade arruinou um painel de petróglifos, no Parque Nacional de Big Bend, no Texas, Estados Unidos. Estas representações gravadas pelo Homem há milhares de anos estão agora "irreparavelmente danificadas", confirmou o Serviço de Parques Nacionais dos EUA.

Os quatro nomes e a data – 26/12/21 – continuam visíveis, mesmo após um tratamento especializado para minimizar os danos, confirmou Tom VandenBerg, chefe dos serviços do parque à CNN.

EUA: Turistas provocam danos
créditos: National Park Service

Em comunicado, o Serviço Nacional do Parque Nacional afirmou ter havido mais de 50 casos de vandalismo ilegal registados no parque desde 2015. "A danificação das características naturais e da arte rupestre destrói a própria beleza e história que o povo americano quer proteger nos nossos parques. Com cada ato de vandalismo, parte do património da nossa Nação perde-se para sempre", lê-se no texto.

O porta-voz do Parque, Bob Krumenaker, afirmou que as assinaturas estavam gravadas sobre "imagens abstratas de formas geométricas, círculos, e linhas onduladas”. "A arte rupestre antiga e liga a Humanidade ao seu passado. Cada lugar prejudicado é uma perda da nossa herança", lamentou o responsável.

O Parque Nacional Big Bend, que abriu em 1944 ao longo da fronteira entre o México e o Texas, tem uma importância arqueológica inegável e é um "exemplo primordial" do ecossistema do Deserto de Chihuahuan e de mais de 13 mil anos de percurso da raça humana. O parque é conhecido pelos paisagens naturais mas também é a casa de inúmeras espécies de animais como cobras, a largartos, leões de montanha, gatos-bobos ou ursos negros.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.