Enquanto os efeitos da pandemia da COVID-19 continuam a ter grande impacto nas viagens na Europa e em todo o mundo, os europeus estão a aventurar-se a explorar os seus próprios países e mesmo mais além.

De acordo com a última Monitorização de Opinião Relativamente a Viagens, da LuggageHero, mais de três quartos dos inquiridos europeus espera ainda viajar para o estrangeiro durante este ano.

Apenas 39% dos europeus que necessitarão de alojamento em 2020 dizem preferir hotéis em vez de arrendamentos de curto prazo, devido a fatores de segurança higiénica no que diz respeito ao risco de infeção pelo vírus COVID-19.

Os restantes 61% afirmam confiar na capacidade dos anfitriões de arrendamento de curto prazo para assegurar condições de higiene adequadas.

Os orçamentos de viagens planeadas para 2020 estão a encolher quando comparados com os Relatórios de Monitorização de Opinião Relativamente a Viagens de março e maio. Estas são as grandes conclusões do estudo da LuggageHero.

Destinos próximos e longínquos

Desde que foi terminado o período de confinamento, 37% dos europeus inquiridos já realizou uma viagem doméstica, enquanto 17% viajou para um destino internacional.

Mais de três quartos dos inquiridos europeus (77%) diz ainda ter esperança de viajar para o estrangeiro durante este ano. Desses, 69% diz que irá fazer uma viagem citadina, enquanto 31% focar-se-ão na natureza. Outros 23% afirmam não querer viajar para o estrangeiro durante este ano.

No que concerne o curto prazo versus resto do ano, 30% respondeu que não viajaria para fora durante as férias de verão, dado o risco de infeção. Outros 17% afirma não estar a planear viajar para fora, de qualquer forma, durante o mesmo período.

Quase dois terços dos participantes europeus disse estar mais otimista acerca das possibilidades de viajar para fora durante o inverno.

Segurança no voo

Quanto à forma como as companhias aéreas estão a ajudar a proteger os passageiros de serem infetados, apenas cerca de um terço dos inquiridos (38%) afirmou estar confiante em viajar de avião. Outros 24% referiram que mesmo que não se sintam confiantes sobre as viagens de avião durante uma pandemia, continuarão a viajar dado não terem outras opções.

Cerca de um quarto dos inquiridos europeus (23%) disse que planeia viajar utilizando o seu próprio automóvel de forma a obter uma segurança extra.

Opções de alojamento

Apenas 39% dos europeus que necessitarão de alojamento em 2020 dizem preferir hotéis em vez de arrendamentos de curto prazo, devido a fatores de segurança higiénica no que diz respeito ao risco de infeção pelo vírus COVID-19.

Os restantes 61% afirmam confiar na capacidade dos anfitriões de arrendamento de curto prazo para assegurar condições de higiene adequadas.

Sem tapete vermelho à chegada

Apenas 39% dos europeus sentem-se menos bem-vindos no exterior nos próximos meses, devido à resposta dos seus países à pandemia. Os entrevistados britânicos estão mais próximos da média mundial e 56% acreditam que não serão recebidos com o mesmo entusiasmo que em anos anteriores.

Por outro lado, com elevados números de COVID nos EUA e uma recomendação da UE para que os americanos não viajem para a Europa, não é surpreendente que 84% dos americanos se sintam menos bem-vindos no exterior, neste momento.

Estes temem que os anfitriões possam ficar preocupados com a sua exposição ao vírus.

Orçamento a reduzir

Os europeus continuam a cortar nos seus orçamentos de viagens. Quando questionados se os viajantes europeus em março esperavam manter o orçamento planeado para viagens em 2020, 46% responderam afirmativamente.

Em abril e julho, esses números caíram para 36% e 37%, respetivamente. Para aqueles que reduzirão o seu orçamento, a percentagem de redução aumentou, com cerca de um terço a afirmar que reduzirá o seu orçamento de viagens em 40% ou mais para este ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.