Rui Loureiro, promotor de eventos, que trabalha por conta própria, partiu de Coimbra para "aproveitar o verão fora de época, apanhar umas ondas e respirar um bocadinho o ar do mar".

"Trabalhar por conta própria tem coisas boas e más, quando está verão fora de época, como hoje, é uma coisa boa", disse Rui Loureiro à agência Lusa.

Já João Ferreira, residente nas proximidades do Cabedelo, aproveitou a hora de almoço e "o calor fantástico" - uma massa de ar quente que resulta em 27 graus de temperatura máxima e vento fraco de leste, segundo as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) - para ir à praia com a mulher e os dois filhos pequenos.

Calças arregaçadas até aos joelhos, molha os pés com o filho mais velho: "Ele já me disse que quer vir para a praia à tarde e eu não posso, tenho de trabalhar. Mas lá que apetece, apetece", frisou.

Junto às rochas que ladeiam a praia encostada ao molhe sul do rio Mondego há algumas toalhas estendidas, raparigas em ‘bikini' e rapazes em calções, mas predominam os surfistas, a maioria locais, mas também alguns estrangeiros, como dois alemães que assinalam o tempo "muito quente e as boas ondas" que encontraram hoje na costa atlântica da Figueira da Foz.

"Nem no mês de agosto há dias assim, dias maravilhosos sem vento e com muito sol, aliás, está abafado", disse, por seu turno, Alzira Marques, proprietária de um dos cafés do Cabedelo.

Embora reconhecendo que o movimento em outubro "é diferente do verão, porque as pessoas estão a trabalhar e os cachopos estão na escola e nem sabem que a praia está assim", Alzira Marques espera que os dias quentes se possam estender até ao fim de semana.

Após cerca de uma hora de surf, Vítor Rodrigues, também trabalhador por conta própria, saiu do mar para ir buscar a filha à escola, mesmo se a temperatura da água, "nos 18, 20 graus", convidava a permanecer no mar.

"A água chega a estar hoje mais quente do que em alguns dias de verão. Há cerca de uma semana que temos correntes de sul e vai-se manter assim nos próximos dias, o mar com menos ondas, água clara e verdinha e as mesmas condições de água quente", estimou.

Os surfistas - cerca de duas dezenas - usam ainda fatos isotérmicos de verão "que serve perfeitamente para estes dias", alguns em versão ‘short' (mangas curtas e calções), assinalou Vítor Rodrigues.

"Não há vento, está calor, estamos aqui na paz do Senhor. Há uma mentalidade de que o verão acaba com o fim da época balnear e não é nada disso, hoje apetece mesmo, está um dia espetacular", argumentou.

Veja também: Figueira da Foz: tanto para descobrir entre a serra e o mar

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.