Algar é uma pequena aldeia da província de Cádiz com pouco mais de 1.400 habitantes. No verão, quando o sol se põe e as temperaturas caem, os habitantes costumam abrir a porta da sua casa, levar a uma cadeira para a rua e conversar com a família e com os vizinhos. A atividade é chamada de "Charla al Fresco" e a aldeia quer que se torne Património Imaterial da Humanidade, para que não desapareça.

"Em Algar não queremos que se percam os nossos costumes, a nossa tradição, a nossa forma de relacionamento com o próximo, por isso vamos iniciar um procedimento para que  "Charla al Fresco" seja declarada Património da Humanidade", anunciou o município numa publicação no Facebook.

Para promover a iniciativa, a autarquia apelou a todos os residentes de Algar saíssem às ruas com as suas cadeiras e para conversar “como sempre fizeram”. A população aderiu à iniciativa e as ruas de Algar encheram-se de pessoas à conversa.

Pode demorar anos até que "Charla al Fresco" seja reconhecida formalmente como Património Imaterial da Humanidade. No entanto, já é a melhor campanha promocional da aldeia, que tem sido procurada por inúmeros meios de comunicação e turistas curiosos.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.