O concurso da Árvore Europeia do Ano surgiu no ano de 2011 e foi inspirado no popular concurso checo Árvore do Ano, organizado pela Czech Environmental Partnership Foundation. A ronda europeia é uma final constituída pelos vencedores das rondas nacionais.

Estão a concurso 13 árvores oriundas de diversos países como Bélgica, Hungria, Roménia, Eslováquia, Espanha e Portugal (entre outros).

No caso nacional, está a concurso um sobreiro (Quercus Suber) da região de Águas de Moura (Alentejo), conhecido como o "Assobiador" (e na foto deste artigo), que deve o nome ao som originado pelas inúmeras aves que pousam nos seus ramos.

Plantado em 1783 em Águas de Moura, este sobreiro já foi descortiçado mais de vinte vezes. Além do contributo para a indústria, é impossível quantificar o seu impacto na manutenção do ecossistema e no combate ao aquecimento global.

Com 234 anos, o Assobiador está classificado como “Árvore de Interesse Público” desde 1988 e e inscrito no Livro de Recordes do Guinness como "o maior sobreiro do mundo".

Entre na galeria para conhecer as árvores finalistas:

O concurso procura, assim, a árvore com a história mais interessante. As votações já estão a decorrer e prolongam-se até 28 de fevereiro de 2018.

Para votar, e consultar as histórias de cada árvore, visite o site oficial da Árvore Europeia do Ano 2018.

Os resultados serão anunciados na Cerimónia de Entrega de Prémios, em Bruxelas, a 21 de março, onde os vencedores serão premiados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.