Foto ilustrativa. Por: Atlantios| Pixabay

Membros de um clube de ciências naturais do Colégio Choshi, em Chiba, no leste de Tóquio, lançaram ao mar 750 garrafas entre 1984 e 1985 para investigar as correntes marinhas.

Com mensagens em inglês, japonês e português, nas quais se pedia que entrassem em contato com o remetente, as garrafas chegaram a lugares tão distantes como Filipinas, Canadá e Alasca.

Nenhuma outra havia aparecido desde que a garrafa número 50 foi recuperada em 2002, em Kagoshima, no sul do Japão.

A 51ª foi encontrada em junho por uma menina de nove anos, numa praia do Havaí, anunciou a escola japonesa. As mensagens continuam legíveis.

"Fiquei realmente surpreso", disse o vice-diretor da escola japonesa, Jun Hayashi, à AFP, esta sexta-feira, dia 17 de setembro.

Hayashi ainda espera que a garrafa número 52 apareça.

Mayumi Kondo, membro do clube de ciências naturais em 1984, disse que a descoberta "reviveu memórias nostálgicas" dos seus anos escolares.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.