Foi o acaso que me fez conhecer o Volta & Meia. Reparei num cartão pousado em cima de uma mesa porque era original (tinha uma ilustração com um globo) e estava dentro de uma lata de sardinhas aberta (limpa!).

Ali, no meio da restante parafernália de folhetos do Posto de Turismo da Figueira da Foz chamou-me a atenção. E sim, ainda frequento os Postos de Turismo dos lugares que visito porque gosto de falar com as pessoas (nas recomendações da net não há a mesma partilha).

E pronto, adivinha-se o resto, certo? Não descansei enquanto não fui espreitar o tal lugar.

Achei o Volta & Meia numa rua um pouco escondida, comparando com as suas vizinhas largas e movimentadas, perto do Casino. E só mesmo um cavalete com o nome das sugestões para o dia, me fez parar e perceber que ali era a entrada para algo mais do que um simples páteo de uma qualquer simpática avó (a sério, aquilo pareceu-me mesmo ter cara de páteo de avó simpática).

Mas foi precisamente esse ambiente diferente e acolhedor que me prendeu a atenção e me fez querer conhecer mais. Depois da originalidade dos cartões, já só esperava algo assim.

Estávamos na Figueira com um grupo de amigos e, se os adultos se sentiram logo tentados a entrar no restaurante Volta & Meia, os miúdos não conseguiram evitar os comentários enquanto olhavam para a ementa refilando algo assim: “Mas aqui só há nomes de pratos esquisitos?”…“Não há comida normal, tipo um bife com batatas fritas?”.

Entrámos, que refilices de menores não demovem pais decididos!

E a surpresa começou logo na decoração do espaço. A sala é pequenina mas acolhedora. Há garrafas vazias a servirem de candeeiros e uma cadeira/talher/prato de cada cor e feitio.

Reconheci a ilustração na parede que separa a sala de refeições da cozinha (era igual à dos cartões). Até a simpatia no atendimento (de imediato juntaram várias mesas para o grupo que éramos) reforçou a sensação de boa escolha que tínhamos acabado de fazer.

Os miúdos também concordaram. Ficaram super satisfeitos com o pedido: qualquer coisa como um hambúrger escondido, acompanhado por uma apresentação divertida. A comida estava em cima de uma tábua de madeira e as batatas fritas às rodelas dentro de um frasco de vidro.

Os adultos escolheram as tais “comidas de nomes esquisitos” e eu acabei por ser a cobiça de todos, com a minha cavala divinal!

À sobremesa, não houve dúvidas: mousse de chocolate. Porque apesar de existirem outras opções mais criativas, esta foi a escolha que trouxe alguma normalidade à nomenclatura da refeição.

A apresentação, a criatividade, a mistura da tradição com a novidade do Volta & Meia é agora motivo recorrente de conversa entre amigos. Ficámos com memórias realmente especiais daquele lugar.

E no fim, todos ficaram muito satisfeitos. Os crescidos até ganharam mais um argumento para enfrentar futuras desconfianças e tentativas de birras de crianças ou adolescentes, quando resistem em experimentar novos lugares e sabores “de nomes esquisitos”.

Mais uma dica: antes ou depois de uma refeição no restaurante Volta & Meia, vão ao divertido Parque Aventura da Figueira da Foz gastar energias!


Restaurante Volta & Meia

Rua Dr. Francisco António Diniz nº64

Figueira da Foz, Portugal

www.voltaemeia.com

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.