Aqui “cheira a inverno”, disse-me um dos miúdos enquanto entravamos na sala da lareira do Solar dos Amigos. Sempre que possível é mesmo essa que prefiro. Pelo aconchego. Pela tipicidade. Pelas memórias que guardo da minha infância e adolescência.

O Solar dos Amigos já existe há 40 anos e o passa-palavra tem ajudado a divulgar as iguarias tradicionais que lá se servem.

E foi precisamente neste restaurante que ouvi o que nunca pensei ouvir: “Meia dose dá para quatro pessoas”. Ainda me interroguei… Será que ouvi bem? Depois recebi a confirmação. Sim, ouvi mesmo bem. E sim, deu perfeitamente para quatro.

Será talvez também assim que se justifica o sucesso do restaurante Solar dos Amigos. Pois eu diria que à primeira vista (e segundo a minha habitual visão prática das coisas), este lugar até tinha vários motivos para estar condenado ao fracasso: é difícil de encontrar e tem falta de estacionamento.

A verdade é que o restaurante é um fenómeno tal, que os carros estacionados na berma da estrada quase bloqueiam a passagem naquela pequenina terra de nome Guisado, mas ninguém parece muito incomodado com isso.

Talvez todo o êxito comece a fazer sentido assim que entramos. Sorrisos, lareira acesa, cheiros gulosos e decoração a fazer lembrar qualquer casa de avó (que habita um bocadinho nas memórias de muitos de nós).

É um restaurante simples, mas com alma. Ambiente e conforto familiar. A decoração é rústica (com alguns motivos equestres), as cores e os padrões das toalhas são tradicionais, as mesas são feitas de madeira tosca e o pão vem para a mesa em saquinhos de tecido.

Os grelhados são as grandes estrelas da casa, entre o peixe ou a carne, o bacalhau ou as costeletas de novilho, a escolha normalmente não é fácil. No forno há polvo e pato. Aos sábados e domingos também há Cozido à Portuguesa.

Mas fica o aviso: as entradas são uma perfeita perdição. Para quem gosta de enchidos, pão caseiro, queijo e outros petiscos, até podia bem ficar só por aqui.

Da última vez que lá fomos, optámos pelos secretos de porco preto para prato principal. Vinham acompanhados com batatas fritas às rodelas, arroz de feijão, migas, feijão preto e salada.

Reparei que não existiam menus infantis nem sopas disponíveis na ementa, mas penso que as crianças ficarão bem satisfeitas com aquela deliciosa “comida dos grandes”.

Quanto às sobremesas, saibam que devem deixar um espacinho para um tabuleiro cheio de taças e fatias que vem para a mesa. Sim, é pura provocação! Depois cabe a cada um conseguir escolher de entre todos aqueles sabores caseiros e inspiração tradicional.

Com a conta, vem ainda uma oferta da casa: licor da região e típicos bolinhos secos.

Claro que quem ousar aparecer sem reserva durante o fim-de-semana, habilita-se a ficar horas à espera de mesa.


Restaurante Solar dos Amigos

Rua Principal, 49 – Salir de Matos

Caldas da Rainha, Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.