Conhecida até recentemente como Estremadura, a Região dos Vinhos de Lisboa tem mais DOCs (denominações de origem controlada) do que qualquer outra área de Portugal: um total de nove, das quais uma é específica para aguardente.

A região é tão produtiva quanto heterogénea, com uma grande variedade geográfica, sendo que tanto se encontram vinhas perto do Atlântico fresco e ventoso, como no interior quente. O tipo de vegetação da parte norte aproxima-se da Europa Central, enquanto na extremidade meridional já apresenta características mediterrânicas. Todos esse factores fazem com que esta seja uma região de grande pluralidade e onde abundam os paradoxos o que se reflete nos vinhos. Alguns dos mais interessantes do país nascem na região de Lisboa, que é também um território com muito potencial para o enoturismo.

A Casa Romana Vini produz os seus vinhos na Quinta do Porto Nogueira e Quinta da Escusa, as quais distam entre si apenas cerca de 12 quilómetros, ainda assim, estão situadas em diferentes regiões vitícolas: Lisboa e Tejo. Na Quinta do Porto Nogueira, na região de Lisboa (DOC Óbidos), são produzidos vinhos brancos, tintos e também vinhos espumantes de quatro marcas: Villa Nogueira, Quinta Nogueira, Página e Berbereta.

Casa Romana Vini, Cadaval
Foto: Susana Sousa Ribeiro

A Quinta do Porto Nogueira, vizinha de uma ponte romana, data da primeira metade do século XVIII, sempre foi uma quinta de vinhos e esteve sempre na posse da mesma família. Foi doada à Academia das Ciências de Lisboa por volta de 1980 e é, desde 2004, um Romana Vini estate.  Nos cerca de 17 hectares de vinhas da quinta são produzidas uvas brancas como Arinto, Alvarinho, Encruzado, Sauvignon Blanc e Chardonnay e uvas tintas, com especial enfoque para as castas Pinot Noir e Touriga Nacional. Além de gerar toda a energia que consome, toda a sua produção é feita de forma biológica.

Os visitantes, além de provas de vinho, podem participar em almoços e jantares vínicos e em workshops de Iniciação à Prova, de Enologia e até de Viticultura. O espaço tem também disponível alojamento - a Quinta do Porto Nogueira Wine & Country House - num imóvel do início do século XVIII com valor histórico, arquitectónico e cultural, reabilitado em 2015, e onde a arquitectura original se funde com os detalhes da contemporaneidade.

Casa Romana Vini, Cadaval
Foto: Susana Sousa Ribeiro

O espaço combina  a tradição e a ruralidade com a elegância e a modernidade que está bem presente na decoração cuidada do espaço. O alojamento é composto pela Casa Antiga, um casa histórica onde todos os quartos são diferenciados, com distintas particularidades, com vistas sobre o jardim, sobre as vinhas ou sobre a serra, e a Casa da Vinha e Casa do Vinho com vista para as vinhas que mantêm a traça original. No total, existem 18 quartos disponíveis.

Quinta do Convento, Alenquer
Foto: Susana Sousa Ribeiro

A Quinta do Convento, em Vila Verde dos Francos, é outro espaço de visita obrigatória numa passagem pela região dos vinhos de Lisboa. A quinta tem uma longa tradição vitivinicola que remonta ao século XVI, uma vez que o convento que lhe dá o nome tinha já plantadas vinhas para consumo. A quinta continua a produzir vinhos que se destacam por serem fortes, estruturados, aptos a uma longa guarda e reputados pela delicadeza e elegância.

A Quinta do Convento conta com turismo de habitação desde 1996 após a recuperação da antiga casa senhorial do século XIX. Ao visitar o espaço, pode ficar a conhecer verdadeiramente o espírito da região, através das atividades vínicas, dos circuitos pedestres e ao partir à descoberta de locais históricos, como a Igreja do Convento. Além disso, o espaço dispõe de piscina interior, Spa, centro de fitness e Campo de Ténis.

Além dos jardins e edifícios históricos, o espaço dispõe de salas para todo o tipo de eventos, sendo um local muito procurado para casamentos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.