O número 18 da Rua Nova da Trindade, num dos locais mais trendy de Lisboa, o Chiado, não é um restaurante qualquer. O nome é disso prova: aqui há espaço para uma mercearia, uma taberna e um páteo. E todos juntos compõem o "Bairro do Avillez".

É um espaço tão amplo e com tão diferentes conceitos de restauração que o próprio mentor o denomina como o mais "atípico" bairro dos liboetas.

"Conheci este espaço há cerca de cinco anos e fiquei apaixonado. Há um ano, surgiu a oportunidade de ficar com o espaço e comecei logo a imaginar um bairro inspirado nos bairros lisboetas e nas minhas memórias", explica José Avillez, em comunicado, acrescentando que "o Bairro do Avillez é para todos os que gostam de comer bem e ainda querem ser surpreendidos".

Radiografia de um espaço: a Mercearia

Bairro do Avillez, Mercearia
créditos: Paulo Barata

Entre livros, aventais e acessórios de cozinha, nesta mercearia podemos encontrar algumas das melhores iguarias portuguesas, das conservas aos enchidos passando pelos queijos. Um lugar pensado especialmente em quem gosta de comer, mas também em quem gosta de cozinhar.

A responsabilidade da parte da comida está a cargo da ilustre Manteigaria Silva, que em parceria com o espaço, está presente com a sua experiência e aconselhamento (além de continuar na sua casa mãe, em plena Praça da Figueira e ainda no Mercado da Ribeira, em Lisboa).

Bairro do Avillez, Manteigaria Silva
créditos: Paulo Barata

É daqui que sai a responsabilidade de elaborar uma cuidada seleção de queijos e enchidos nacionais, sem esquecer as ilhas.

E tem ainda uma de duas opções: ou compra e leva para casa ou pode escolher e consumir na hora, acompanhados por um copo de vinho ou uma cerveja.

A Taberna

Bairro do Avillez, Taberna
créditos: Paulo Barata

Este espaço é pensado como um espaço para ser aproveitado ao longo do dia. Seja para almoçar, jantar ou simplesmente petiscar durante a tarde, pode escolher entre uns croquetes de Lisboa, umas bifanas de atum em bolo do caco com legumes avinagrados ou uma sandes de leitão com pickles de algas e salicórnia.

E como é um espaço "atípico", a surpresa pode chegar à mesa com umas pipocas de coirato picantes ou um cornetto de tártaro de carapau.

Neste local não se aceitam reservas pelo que o atendimento é por ordem de chegada (e por disponibilidade, acrescentamos nós).

O Páteo

Bairro do Avillez, Páteo
créditos: Paulo Barata

A gastronomia portuguesa é rica em pratos de carne, em pratos de peixe e mariscos e por essa razão a oferta no Bairro do Avillez é rica e variada.

A ideia do Páteo é criar um espaço de partilha, em que os grupos são bem-vindos, seja ao almoço ou ao jantar, uma vez que há lugar a contar com eles.

O conceito que se pretende experienciar aqui é também o de partilha pelo que os clientes são convidados a escolher pratos com o intuito de os partilhar, sem pressas.

Uma boa notícia é que pode almoçar ou jantar a qualquer hora, entre as 12h00 e as 00h00. E ao contrário da Taberna, aqui pode reservar mesa.

Nome: Bairro do Avillez

Horário: Aberto todos os dias, das 12h00 às 00h00

Morada: Rua Nova da Trindade, nº 18

Telefone: +351 215 830 290

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.