Para quem descobre as cidades em longos passeios a pé, os cafés são sempre um refúgio desejado. Quando o cansaço convida a uma pausa revigorante, vai-se à procura de um local simpático para retemperar forças.

Em Varsóvia o problema é o “excesso” de oferta que convida a múltiplas paragens, tentação suprimida por razões óbvias, mas é sempre possível espreitar e contentar o olhar. Kawiarnia ou café, o primeiro da Polónia abriu portas em Varsóvia em 1724, um privilégio para poucos. Desde então, os muitos que se lhe seguiram (inicialmente apenas para homens), foram locais de convívio e tertúlias, conspirações, pouso de intelectuais, espaços de resistência e alguns deles reduto exclusivo de alemães durante a ocupação na II Guerra Mundial. Muitos foram destruídos nessa altura. Mas voltaram a florescer.

Varsóvia
Um ambiente descontraído na Stare Miasto créditos: Whotrips

Hoje há cafés para todos os gostos, dos tradicionais com arquitetura de interiores a lembrar o luxo e a sofisticação de outros tempos, aos modernos, com design mais ou menos arrojado. Uma coisa é certa, espaços incaracterísticos não são uma opção no negócio de cafetaria da capital polaca. Por isso, o visitante pode regalar-se com um simples café, deliciosa pastelaria, gelados ou mesmo uma refeição ligeira em ambientes que levantam logo o ânimo e repõem forças. E não faltam esplanadas nem oportunidades para se ligar à net, com WiFi gratuito por toda a cidade.

À descoberta

Mas antes de cair em tentação, há todo um roteiro a descobrir e pode fazê-lo mesmo numa escapadinha. A TAP tem nove voos diretos semanais para Varsóvia, uma capital com muito para oferecer. Além de uma dinâmica vida cultural e emergentes manifestações artísticas, existe um passado preservado com orgulho.

Varsóvia
Castelo Real créditos: Whotrips

Devastada pelos bombardeamentos da II Guerra Mundial que destruíram 80 por cento da cidade, a capital polaca reergueu-se combinando diversos estilos e épocas, patentes na arquitetura contrastante e por vezes até dissonante.

Varsóvia
Monumento à Insurreição de Varsóvia frente ao Supremo Tribunal créditos: Whotrips

Mas é a história por detrás do mosaico arquitetónico que seduz o visitante. Sem o fulgor de um vasto património de séculos de que Cracóvia é exemplo, Varsóvia oferece hoje a beleza do seu centro histórico, Stare Miasto, Património Mundial da Unesco desde 1980, reconstruído nos anos pós-guerra tendo por inspiração e modelo obras de arte, designadamente quadros do pintor veneziano Canaletto e do seu discípulo Bernardo Bellotto.

Varsóvia
Coluna de Segismundo frente ao Castelo Real créditos: Whotrips

Stare Miasto (Cidade Velha), Nowe Miasto (Cidade Nova), o bairro dos judeus e a zona comercial concentram a maior parte das atrações turísticas da cidade. Datada originalmente do século XIII, a Cidade Velha chama desde logo a atenção pelo colorido das suas fachadas. A Cidade Nova nasce em finais do séc. XIV e séc. XV e foi a primeira parte da cidade construída fora das muralhas originais. Ambas constituem a parte mais antiga de Varsóvia e a sua apurada reconstrução, e reinterpretação, consegue criar a ilusão de edifícios centenários.

Varsóvia
Muralhas da antiga fortificação créditos: Whotrips

Barbacã e as muralhas da cidade, do séc. XIV, fortificações cuja construção se prolongou até ao séc. XVI, a Praça do Mercado, o Castelo Real e a Coluna de Segismundo, erguida no séc. XVII em honra do rei que em 1596 mudou a capital da Polónia, de Cracóvia para Varsóvia, são alguns dos locais de visita incontornáveis.

Varsóvia
Barbacã créditos: Whotrips

Num país maioritariamente católico, berço do Papa João Paulo II, um dos mais amados e respeitados pontífices da história recente, não é de surpreender a imponência e beleza das suas igrejas. O destaque vai para a Catedral de São João, do séc. XIV, sede episcopal de Varsóvia e belíssimo conjunto arquitetónico que combina os estilos gótico e barroco.

Passear pelo magnífico Parque Lazienki, o maior parque da cidade e parte integrante da chamada Rota Real, que inclui o Castelo Real e o Palácio Wilanów, é outro programa apetecível. Adquirido no séc. XVIII pelo Rei Stanislau Poniatowski, que ali fez erguer um palácio entre diversas outras edificações, é hoje palco de concertos com obras de Chopin durante os meses de Primavera e Verão.

Varsóvia
Vista noturna do Palácio da Cultura e Ciência créditos: Whotrips

Não escapa à vista o mal-amado Palácio da Cultura e Ciência. Um indesejado presente de amizade da União Soviética erguido nos anos 50, mantém ainda o estatuto de mais alto edifício da capital polaca com 237m. Alberga salas de espetáculo, espaços museológicos, centro de congressos e o concorrido Café Kulturalna, espaço de restauração que também acolhe eventos e concertos de músicos internacionais. Controvérsia à parte, o palácio tornou-se um dos ex-libris da cidade.

No registo de museus também não faltam opções para diferentes interesses. O Museu da História dos Judeus Polacos, uma exposição permanente sobre a história milenar da que foi a maior comunidade de judeus da Europa até ao extermínio da II Guerra Mundial, e o Museu do Levantamento de Varsóvia, dedicado à insurreição contra a ocupação nazi em 1944 (Warsaw Rising Museum) são um importante testemunho da conturbada e tantas vezes trágica história da Polónia.

Varsóvia
Plano do Castelo Real créditos: Whotrips

O Museu Chopin e o Museu Maria Skłodowska-Curie, mais conhecida por Marie Curie, são, como indica o nome, dedicados à vida e à obra do compositor e da cientista, respectivamente.

Já o Neon Muzeum leva-nos a visitar uma herança histórica mais recente. Localizado numa antiga fábrica (Soho Factory) é um museu privado e alberga letreiros icónicos da era comunista.

Mas há ainda museus com objetos mais prosaicos como os dedicados à vodca, outra das referências da cidade e do país: o Museu da Vodca (Muzeum Wodki), na Praça do Teatro, e o Museu da Vodca Polaca (Muzeum Polskiej Wodki), situado na antiga fábrica Koneser onde as emblemáticas marcas Wyborowa e Luksusowa eram produzidas.

Varsóvia
Coluna de Segismundo e Torre da praça do Castelo créditos: Whotrips

Numa cidade onde não escasseiam bares e restaurantes animados e para múltiplos gostos, numa categoria à parte encontram-se os Milk Bars (bares de leite). Reza a história que o primeiro Bar Mleczny abriu em Varsóvia em 1896 e vendia produtos lácteos. Mais tarde, durante o regime Comunista, os bares entraram no sistema estatal, sendo subsidiados e muitas vezes funcionavam como cantinas informais para funcionários cujos locais de trabalho não dispunham de cantinas. Com a queda do regime, as cantinas que sobreviveram deram continuidade à tradição das refeições fartas e baratas. Bar Prasowy (Marszałkowska), Bar Sady (Żoliborz) e Bar Familijny (Nowy Świat) são alguns desses espaços para muita fome e pouco dinheiro.

A recompensa

Varsóvia
Sereia na Praça do Mercado, um dos símbolos de Varsóvia créditos: Whotrips

Feitas as apresentações e agora que já conhece um pouco desta vibrante cidade que se reergueu das cinzas, que tal uma pausa para um desejado e merecido café? Aqui ficam algumas sugestões.

Relaks Café – Pulawska, 48 – Mokotow

As paredes decoradas com posters de filmes antigos e peças de teatro e o colorido mobiliário vintage criam um ambiente acolhedor em que a arte está presente. Tem uma oferta de cafés de qualidade e é frequentado por uma clientela jovem, que aproveita o espaço também para trabalho online.

Café Bristol – Krakowskie Przedmiescie 42/44

Varsóvia
Café Bristol, um dos cafés históricos créditos: Café Bristol

Aberto desde 1901 sob a alçada do célebre Hotel Bristol, magnífica construção Art Nouveau. O edifício foi restaurado e reaberto com a presença de Margaret Thatcher em 1993 e novamente reabilitado em 2013. O café, este buscou inspiração na tradição vienense, não só no sofisticado interior como na confeção pasteleira. Como os próprios dizem, orgulham-se de aliar novas criações dos chefs à doçaria tradicional. Um clássico para uma refeição, um café ou um copo.

Cophi - Ul. Hoza 58/60

Aqui o rei é mesmo o café. Local procurado pelos amantes de um bom expresso, onde o proprietário é conhecedor e onde pode também adquirir café em grão para levar. Vai um cappuccino?

E. Wedel Chocolate Lounge Staroswiecki Sklep - Szpitalna 8

Para os amantes de chocolate, e não só, uma opção a não perder. Com 160 anos de existência e há 124 a funcionar no belo edifício da rua Szpitalna, esta casa já fez as delícias de várias gerações. Bolos, crepes, chocolate quente, gelados, café ou até a heresia de um salgado… A ideia é não olhar a calorias e fazer o gosto à gula num ambiente requintado e clássico, emblema da mais antiga marca de chocolates da Polónia. Combina chocolataria, cafetaria e loja em diferentes espaços no país.

Varsóvia
O elegante interior clássico da E.Wedel créditos: Pijalnie Czekolady E. Wedel

Pistaccio Lobby Bar & Lounge – Hilton Hotel, Grzybowska 63

Não se trata de um café no sentido estrito, mas de um bar no lobby do moderno Hilton Hotel, onde, claro, pode igualmente tomar um expresso acompanhado de pastelaria ou um snack. O local em si é o grande atrativo, com o seu enorme pé direito com vista para o exterior e os lustres de fibra ótica que são uma obra de arte. Recoste-se nas poltronas, jogue para o alto eventuais preocupações, mas sobretudo o olhar.

Varsóvia
A bicicleta é um dos meios de transporte preferidos créditos: Whotrips

Lukullus - ul. Chmielna 32, Naprzeciwko Kina Atlantic

Decoração moderna e aconchegante. Perdição para os gulosos. Pastelaria de comer com os olhos e melhor ainda quando se passa à ação. O difícil é escolher entre os coloridos e esculpidos exemplares. Uma sugestão, experimente o delicioso cheesecake, Sernik, e acompanhe com um inevitável e saboroso café.

To Lubie - Freta 10

Próximo do Museu dedicado a Marie Curie, a localização central fazem dele uma escolha concorrida ao longo de todo o dia, a começar pelo muito apreciado pequeno-almoço com especialidades polacas. Espaço aconchegante e despretensioso.

Stor - Tamka 33

Nas imediações do Museu Chopin encontra o café Stor, outro espaço onde o cliente pode descobrir alguns “segredos” de barista. Com amplas janelas, mobiliário de design e café preparado a preceito, a tentação é ficar por lá um bom tempo, deixar correr a conversa de café ou ver passar as gentes…

Varsóvia
É frequente ver noivos em sessões fotográficas nas ruas da cidade créditos: Whotrips

Ao longo do ano, a TAP tem ofertas especiais de voos para Varsóvia. Mantenha-se a par e aproveite esta cidade de charme.

Texto: Who Trips

Varsóvia desde 70€