Dez países foram inscritos no nível 4 que recomenda "Não viajar" ("Do not travel): Afeganistão, República Centro-africana, Irão, Iraque, Líbia, Mali, Somália, Sudão do Sul, Síria e Iémen. A Coreia do Norte também aparece neste grupo, embora a legislação dos EUA já proíba os americanos a viajarem para este país. Crime, terrorismo, sequestros e conflitos armados são os motivos de alarme.

Através do site travel.state.gov é possível consultar a lista completa de países, classificados entre nível 1 e 4, um mapa interativo, entre outras funcionalidades e informações.

Portugal encontra-se no grupo de países do nível 1, ou seja, não exige precauções por parte dos viajantes norte-americanos. Portugal aparece, aliás, no top 3 do ranking dos países mais pacíficos do mundo, de acordo com o Global Peace Index.

Contudo, algumas das classificações de outros países podem provocar reações adversas dentro da comunidade internacional, embora o Departamento de Estado assegure que só está a oferecer num novo formato de informações que já existiam.

Aliados europeus importantes dos EUA, como Reino Unido, França, Alemanha e Espanha aparecem no nível 2, que recomenda aos americanos a terem algum cautela, do mesmo modo que em países como Brasil, Colômbia, República Dominicana e México. Os motivos para preocupação variam entre terrorismo e crime neste grupo de nações.

Cuba aparece na terceira categoria que indica: "reconsidere a viagem". Venezuela, Guatemala, Honduras e El Salvador também estão no nível 3.

Cuba foi um dos países que já criticou a classificação. "Não se deixe enganar por uma nova categorização do Departamento de Estado, que inclui Cuba infundadamente no Nível 3 de risco, um país pacífico, saudável e reconhecido como um dos destinos mais seguros do mundo. Quase 5 milhões de visitantes em 2017 confirmam isso", disse no Twitter Josefina Vidal, diretora da divisão de Estados Unidos da chancelaria cubana.

O sistema de alerta a viajantes sempre foi controverso e nem sempre é bem recebido por outros países, uma vez que pode prejudicar o turismo. Mas os funcionários do Departamento de Estado insistiram que as mudanças visam a apresentar as recomendações de forma mais clara.

Veja na galeria de fotos: Quais são os países mais pacíficos do mundo

Fonte: AFP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.