Para elaborar estas recomendações, a plataforma de reservas online Booking.com analisou em primeiro lugar o preço médio por diária em alojamentos de 3,4 e 5 estrelas nas cidades mais procuradas do mundo.

Para determinar quais as cidades recomendadas para cada mês, foi feita ainda uma análise da visão geral anual das flutuações de preços em anos anteriores.

Um roteiro que pode ser útil para planear de forma mais económica as suas viagens em 2018.

Fevereiro

Las Vegas (EUA) 43% mais acessível em fevereiro do que no mês mais caro do ano.
Lisboa (Portugal) 42% mais acessível em fevereiro do que no mês mais caro do ano.
Quioto (Japão) 37% mais acessível em fevereiro do que no mês mais caro do ano.
Buenos Aires (Argentina) 16% mais acessível em fevereiro do que no mês mais caro do ano.

Março

Budapeste (Hungria) 33% mais acessível em março do que no mês mais caro do ano.
Kuta (Indonésia) 33% mais acessível em março do que no mês mais caro do ano.
Montreal (Canadá) 22% mais acessível em março do que no mês mais caro do ano.
Singapura é 13% mais acessível em março do que no mês mais caro do ano.

Abril

Oslo (Noruega) 29% mais acessível em abril do que no mês mais caro do ano.
Toronto (Canadá) 27% mais acessível em abril do que no mês mais caro do ano.
Zurique (Suíça) 15% mais acessível em abril do que no mês mais caro do ano.
Jacarta (Indonésia) 9% mais acessível em abril do que no mês mais caro do ano.

Maio

Melbourne (Austrália) 22% mais acessível em maio do que no mês mais caro do ano.
Orlando (EUA) 18% mais acessível em maio do que no mês mais caro do ano.
Moscovo (Rússia) 14% mais acessível em maio do que no mês mais caro do ano.
Banguecoque (Tailândia) 13% mais acessível em maio do que no mês mais caro do ano.

Junho

Miami (EUA) 39% mais acessível em junho do que no mês mais caro do ano.
Hong Kong é 29% mais acessível em junho do que no mês mais caro do ano.
Chiang Mai (Tailândia) 26% mais acessível em junho do que no mês mais caro do ano.
Liverpool (Reino Unido) 17% mais acessível em junho do que no mês mais caro do ano.

Julho

Abu Dhabi (Emirados Árabes) 46% mais acessível em julho do que no mês mais caro do ano.
Nova Iorque (EUA) 25% mais acessível em julho do que no mês mais caro do ano.
Estocolmo (Suécia) 23% mais acessível em julho do que no mês mais caro do ano.
Seul (Coreia do Sul) 22% mais acessível em julho do que no mês mais caro do ano.

Agosto

Nova Orleãs (EUA) 55% mais acessível em agosto do que no mês mais caro do ano.
Rio de Janeiro (Brasil) 40% mais acessível em agosto do que no mês mais caro do ano.
Bruxelas (Bélgica) 32% mais acessível em agosto do que no mês mais caro do ano.
Mumbai (Índia) 20% mais acessível em agosto do que no mês mais caro do ano.

Setembro

Cidade do México (México) 46% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Nuremberg (Alemanha) 42% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Kaohsiung (Taiwan) 33% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Washington, D.C. (EUA) 26% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.

Outubro

Patong Beach (Tailândia) 42% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Tallinn (Estónia) 30% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Auckland (Nova Zelândia) 16% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Los Angeles (EUA) 14% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.

Novembro

Málaga (Espanha) 35% mais acessível em novembro do que no mês mais caro do ano.
São Francisco (EUA) 31% mais acessível em novembro do que no mês mais caro do ano.
Atenas (Grécia) 31% mais acessível em novembro do que no mês mais caro do ano.
Seminyak (Indonésia) 21% mais acessível em novembro do que no mês mais caro do ano.

Dezembro

Veneza (Itália) 58% mais acessível em dezembro do que no mês mais caro do ano.
Guangzhou (China) 36% mais acessível em dezembro do que no mês mais caro do ano.
Amsterdão (Holanda) 35% mais acessível em dezembro do que no mês mais caro do ano.
Atlanta (EUA) 24% mais acessível em dezembro do que no mês mais caro do ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.