O ponto de partida é a marina de Peniche, de onde os barcos de várias empresas fazem a travessia, várias vezes ao dia, durante todo o ano.

O tempo de permanência na ilha durante o dia é de cerca de 6 horas, mas também é possível pernoitar num dos alojamentos disponíveis, com destaque para o Forte de São João Baptista, construído em 1651, e que hoje funciona como uma espécie de bed and breakfast.

Como Reserva da Biosfera da UNESCO desde 2011, a ilha é um local de nidificação para algumas espécies de aves marinhas, com um património biológico de elevado interesse de conservação e habitats protegidos para espécies ameaçadas.

Uma das atividades mais esclarecedoras será certamente um dos percursos – a pé ou de bicicleta – que atravessam a ilha com passagem pelo planalto do Farol, Forte de S. João Baptista e a Cova do Som, procurando apreciar as espécies como a endémica Armeria berlengensis ou o chorão-das-praias, ou ainda a lagartixa-de-carbonell.

No fim do moderado esforço físico, pode entregar-se a uma das belas praias da ilha e dar um mergulho em pleno Atlântico, fresco e transparente. 


Saiba mais sobre as Berlengas aqui

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.