Quando eu era pequenina a minha mãe costumava ler-me um conto chamado “A Rainha da Neve”, de Hans Christian Andersen. Eu adorava a história e ouvia com muita atenção. Depois ficava a sonhar acordada com o palácio de gelo da rainha e a pensar como ele seria por dentro.

Longe estava eu de imaginar que um dia ia conhecer um lugar semelhante e igualmente magnífico: o Hotel de Gelo em Jukkasjarvi, no norte da Suécia.

Este sítio incrível, uma das atracções do Árctico Escandinavo, é construído todos Invernos com blocos de gelo retirados das águas congeladas do Rio Torne. O hotel abre portas de Dezembro a Abril, quando a temperatura sobe, ele simplesmente derrete. Percorra a galeria de fotos e descubra o lugar.

Para chegar ao Hotel de Gelo temos de apanhar um voo para Kiruna, povoação dentro do Círculo Árctico, e depois seguir para o pequeno povoado de Jukkasjarvi onde fica o Hotel do Gelo.

A temperatura média em Kiruna é de -20 graus centígrados. Sim, leram bem 20 graus negativos! Mas às vezes chega até -35 graus negativos, como quando eu visitei. É muito frio minha gente, é muito frio mesmo!

A forma mais divertida de ir de Kiruna até Jukkasjarvi é de trenó puxado por cães. No caminho a paisagem é de sonho. Passamos por um bosque e pelo rio congelado. Parece que estamos dentro de um postal de Natal, tudo tão branquinho e imaculado. Tirando o barulho do trenó a deslizar e dos cães a correr, tudo o resto é silencioso. É lindo!

O Icehotel é tanto uma acomodação como uma obra de arte. A cada inverno, artistas de todo o mundo são convidados a projectar e esculpir o interior do hotel. Tudo lá dentro, desde os quartos, camas, mobiliário, bar, recepção e capela (onde se pode marcar casamentos) são feitos em gelo.

Dormir num hotel de gelo: uma experiência diferente que conquista até os mais friorentos
créditos: The Travellight World

A temperatura dentro do hotel é de -5 graus C a -8 graus C. Peles de renas, sacos de dormir e roupas adequadas para temperaturas a baixo de zero são oferecidas pela gerência para manter os convidados quentes.

Explorar o hotel é super divertido. Nenhum quarto é igual, cada um tem um tema diferente. As esculturas são maravilhosas. Os artistas convidados criam obras impressionantes. Antes da hora de dormir podemos visitar todas as divisões e ir ao bar onde até os copos são em gelo.

Para ser honesta, eu não sou grande fã do Inverno e sou até muito friorenta mas não podia deixar passar a oportunidade de brincar aos esquimós e descobrir como seria dormir numa cama de gelo.

O hotel faz um briefing sobre "como dormir a -5 ° C", onde é explicado que devemos usar apenas uma camada de roupa térmica dentro do saco de dormir porque é o calor do nosso corpo que aquece o saco. Devemos também usar meias, luvas e um gorro e não usar nenhum creme no rosto ou podemos acordar com a cara congelada.

Se precisarmos de ir à casa de banho temos de ir a correr até às instalações de apoio ao hotel (que não são de gelo). Tive sorte de não ter precisado de usar a casa de banho porque não deve ser nada agradável correr a meio da noite numa temperatura de quase 40 graus negativos. Eu era capaz de morrer antes de lá chegar.

O saco cama realmente é confortável e quente, por isso foi uma noite diferente mas não propriamente desagradável.

Dormir num hotel de gelo: uma experiência diferente que conquista até os mais friorentos
créditos: The Travellight World

Quem quiser visitar o hotel e não ficar a dormir no gelo pode dormir com todo o conforto num hotel normal que fica ao lado da estrutura gelada. Eu passei uma noite ali e outra no gelo que é o que a maior parte das pessoas faz.

Enquanto estamos hospedados no hotel podemos participar de várias actividades, como andar em motos de neve, ir numa excursão para ver a aurora boreal, ou aprender a esculpir o gelo.

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.