Uma vez o diabo é bravo outra vez é manso. Em ambos os casos veste-se com um fato preto com listas vermelhas.

Chocalheiro de Bemposta
créditos: Andarilho

Dizem que o diabo cumpre um castigo porque tentou nossa Senhora. A pena é que todos os anos, nos dia 26 de Dezembro e 1 de Janeiro, faz um peditório ao percorrer as ruas da aldeia.  No dia 26 de Dezembro, dia de Santo Estêvão, sai o chocalheiro “manso”. A 1 de Janeiro é a vez do “bravo”.

Chocalheiro de Bemposta
créditos: Andarilho

Quem vai assumir o papel de diabo tem primeiro de ganhar um leilão e só depois vestir-se como chocalheiro. Este ano foi uma mulher. Segundo Vítor Gomes, que pertence à Associação Maschocalheiro, ao contrário de outras terras do Nordeste transmontano, que são vários os caretos nas ruas, nas Festas de Inverno de Bemposta é só uma pessoa. É quem ganha o o leilão ou quem delega.

Chocalheiro de Bemposta
créditos: Andarilho

A própria máscara também é diferente. Vítor Gomes diz que a do Chocalheiro de Bemposta “é mais poderosa e tem uma simbologia diferente. As máscaras do bravo e do manso são diferentes. Os símbolos da máscara estão associados à fertilidade com a presença de uma cobra. Há ainda duas maçãs e nos dois cornos estão pregadas duas laranjas.”

Chocalheiro de Bemposta
créditos: Andarilho

No passado as pessoas da aldeia ofereciam também peças de fruta exprimindo deste modo os votos para um bom ano agrícola. Agora o Chocalheiro percorre as ruas e a maioria das ofertas são em dinheiro. Ele faz a vénia de agradecimento mas não fala para não revelar a sua identidade. Só sabemos quando o povo se junta antes da missa e o Chocalheiro de Bemposta retira a máscara.

Chocalheiro de Bemposta
Chocalheiro em granito à entrada de Bemposta créditos: Andarilho

Caso não possa ir à Bemposta nestes dias das Festas de Inverno, pode ficar a conhecer o Chocalheiro numa estátua de granito que foi colocada no ano passado à entrada da aldeia. A iniciativa é da Câmara Municipal de Mogadouro e da Junta de Freguesia de Bemposta. O obetivo, partilhado pela Associação Maschocalheiro é “divulgar o Chocalheiro de Bemposta e que um dia seja conhecido por todos”.

Chocalheiro de Bemposta
Pelourinho de Bemposta com o escudo invertido créditos: Andarilho

Têm a ambição da festa ser classificada pela UNESCO como património imaterial a salvaguardar. “É um trabalho muito difícil, mas há que trabalhar.” O Chocalheiro de Bemposta e outros rituais do Nordeste Transmontano e da região de Castela-Leão tencionam preparar uma candidatura ibérica junto da UNESCO procurando alcançar o mesmo resultado de Podence.

Na procura de manter viva a tradição são realizadas anualmente várias iniciativas. Uma delas está marcada para 8 de Fevereiro e é o segundo Encontro de Rituais Ancestrais. Em Mogadouro, no dia 28 de Dezembro, realiza-se o VII Encontro de Máscaras e está agendado um desfile.

A Bemposta tem cerca de 400 habitantes e é uma aldeia cheia de história e tradições. Uma delas é a dos casamentos que estão a tentar recuperar.

Chocalheiro de Bemposta
Barragem de Bemposta créditos: Andarilho

Bemposta fica próximo de uma das primeiras barragens construídas no Douro e pertence ao concelho de Mogadouro.

Aqui encontra informação sobre a tradição do Chocalheiro de Bemposta.

O Chocalheiro de Bemposta faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.