A CP arranca a 04 de junho com as viagens de comboio histórico no Douro, uma campanha marcada pelo regresso da locomotiva a vapor que foi alvo de uma “intervenção inovadora” para substituir o carvão pelo diesel.

Fonte da empresa disse hoje à agência Lusa que serão realizadas 40 viagens até 22 de outubro, com partida da estação de Peso da Régua, distrito de Vila Real.

O programa do comboio histórico na linha do Douro arrancou no final da década de 90 com uma composição constituída pela locomotiva a vapor 0186, construída em 1925 pela Henschel & Son, e por cinco carruagens antigas em madeira.

Em 2013, a CP procedeu a um conjunto de alterações à locomotiva a vapor com o objetivo de tornar o “comboio mais eficiente do ponto de vista operacional e energético” e mais “sustentável economicamente”.

A empresa explicou que a histórica locomotiva foi alvo de uma “inovadora intervenção” de forma a “substituir a anterior logística implicada (escolha do carvão, seu armazenamento, carregamento e alimentação da caldeira), pelo simples abastecimento do diesel”.

A substituição do carvão mineral por diesel obrigou à alteração da caldeira de cobre por outra, construída em aço soldado e que tem capacidade de suportar uma maior intensidade térmica. O restante processo de produção de vapor mantém-se e é utilizado na movimentação da locomotiva.

A CP garantiu que, com esta alteração, a máquina “fica melhor adaptada às exigências energéticas e ambientais do século XXI”, já que os 1500 quilos de carvão que eram consumidos por viagem de ida e volta (Régua-Tua) são substituídos por cerca de 400 litros de gasóleo.

A nova caldeira é uma reprodução da original e permite “um funcionamento da locomotiva com menos fumo, sem cinza e sem riscos de incêndio”.

Os trabalhos de adaptação foram desenvolvidos pela Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF), em conjunto com as empresas espanholas especializadas Autalem e ARMF.

Para substituir a máquina a vapor nos últimos anos, a CP recorreu a uma locomotiva diesel da década de 60 para tracionar o comboio histórico.

Apesar disso, este programa tem registado um aumento de passageiros, tendo crescido 83% em 2015.

Em 2014, viajaram no comboio histórico do Douro 6.768 passageiros e 12.412 passageiros em 2015.

A campanha em 2016 dura seis meses e proporciona viagens todos os sábados, entre 04 de junho e 22 de outubro, aos domingos entre 03 de julho e 25 de setembro, às quartas-feiras de 03 de agosto a 31 de agosto e no feriado de 15 de agosto.

O comboio parte da Régua e segue até ao Tua, concelho de Carrazeda de Ansiães, distrito de Bragança, com vista para o rio Douro e as vinhas em socalco, em pleno Património Mundial da UNESCO.

Durante todo o trajeto, haverá animação, assegurada por um grupo de cantares regionais e ainda um brinde com vinho do Porto.

A primeira paragem é efetuada na estação do Pinhão, onde os passageiros podem ver os 25 painéis de azulejo do edifício principal e ainda visitar a loja Wine House.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.