Foto: A carrinha Road Trip Gap Year Portugal em Elvas. Créditos: TravelB4Settle

Ainda antes de embarcarem numa nova aventura pelas escolas secundárias do Alto Alentejo, os TravelB4Settle não perderam a oportunidade de explorar Évora, passando por lá o fim de semana. Foi no meio das suas muralhas que descobriram uma cidade muito fiel às suas origens, cujos caminhos iam dar constantemente à Praça do Giraldo. Com a Igreja de Santo Antão de um lado e a fonte da praça mesmo no seu centro, é aqui que podemos encontrar o conhecido Café Arcada, onde dizem estar os melhores bolos da cidade. A Matilde e o Miguel ficaram de os experimentar para a próxima, tendo optado por ir comer a tradicional açorda, prato que marca a região. Mas a surpresa foi tal que, ao invés da tradicional açorda de alho, carregada de pão embebido em água e azeite, alho, sal e coentros, foram agraciados com uma posta de bacalhau a acompanhar o repasto, uma evolução da refeição, feita para agradar a mais clientes.

Aproveitando a escapadela, não perderam também a oportunidade de conhecer um bocadinho melhor Montemor-o-Novo, onde subiram ao topo de uma das suas colinas até à Ermida da Nossa Senhora da Visitação, com uma vista incrível sobre a cidade e de onde conseguiram avistar as muralhas do antigo castelo, o qual não hesitaram em visitar. Aqui descobriram que dentro dele existem inúmeros espaços verdes, ou uma pequena “floresta”, como diria o Miguel, com ruínas descobertas há pouco tempo e que ainda se encontram a ser exploradas, antes de abertas ao turismo.

Castelo de Montemor-o-Novo
Castelo de Montemor-o-Novo créditos: TravelB4Settle

De barriga cheia e de olhos regalados com o que de bom as paisagens alentejanas têm para nos dar, partiram para a primeira escola da semana três da Road Trip Gap Year Portugal, mais a norte, a Escola Secundária D. Sancho II, em Elvas, onde a proximidade com a fronteira espanhola traz muitos alunos de sangue espanhol à escola. Com uma audiência algo inesperada de mais de cem alunos, perceberam que junto à fronteira a convivência diária faz com que as diferenças entre os dois países se atenuem.

Ao mesmo tempo, os Unwrapping Humans continuaram a sua viagem pelo distrito de Lisboa, fazendo uma primeira paragem em Sintra, na Escola Secundária de Santa Maria, e dando um pequeno passeio pela vila. Acabados de regressar do seu gap year, a Beatriz e o Pedro não quiseram desperdiçar nem um minuto e aproveitaram para ver Sintra com outros olhos, rever alguns detalhes e conhecer novos recantos. Continuam a ser as suas ruas que mais os encantam, cheias de cor e azulejos, uma das marcas da presença árabe mais marcadas na vila.

A presença árabe em Sintra
A presença árabe em Sintra créditos: Unwrapping Humans

O segundo dia das nossas equipas passou por Portalegre, na Escola Secundária de São Lourenço, e por Mafra, na Escola Secundária José Saramago. Enquanto o mau tempo que se instalou não permitiu à Matilde e ao Miguel tirarem partido da cidade alentejana em pleno e com tudo o que a Serra de São Mamede merece, a Beatriz e o Pedro tiveram mais sorte e num pequeno passeio por Mafra tiveram oportunidade de voltar à escadaria do Real Edifício de Mafra (constituído pelo Palácio e pela Basílica), comumente designado por Convento de Mafra, fruto dos planos iniciais do rei D. João V ao mandá-lo construir em 1717. Uma manhã na escola e uma tarde na vila depois, não podiam partir em direção ao destino seguinte sem um pão de Mafra na bagagem e um saltinho à Ericeira para verem o mar.

Os Unwrapping Humans rumaram a Cascais nos dois dias seguintes, onde destacam o magnífico pôr-do-sol a que assistiram, mesmo no centro da baía, e os TravelB4Settle continuaram por Portalegre, na Escola Secundária Mouzinho da Silveira, onde se por um lado o mau tempo ajudou numa maior proximidade com os alunos, por outro dificultou a van life, fazendo com que no final do dia decidissem não ficar a dormir na carrinha naquela noite, mas sim num turismo rural em Ponte de Sor, destino da última escola secundária da semana e desta primeira fase de Road Trip Gap Year Portugal para a dupla. Este pequeno contratempo levou a que tivessem o melhor de acordar destas três semanas de road trip. A propriedade onde ficaram alojados naquela noite de temporal tinha muitos animais de quinta, nomeadamente um burro que os ajudou a despertar com o seu zurrar. A dona da quinta também ajudou, ao bater à porta para lhes entregar pão acabado de cozer e um bolo feito naquela manhã para o pequeno-almoço. O conforto do campo necessário para um último dia em grande, com a maior audiência nas palestras até à data (260 alunos num único auditório) e com uma visita à barragem de Ponte de Sor, cujas chuvas de dezembro passado voltaram a dar-lhe vida.

A ida à barragem de Ponte de Sor
A ida à barragem de Montargil, em Ponte de Sor créditos: TravelB4Settle

A Matilde e o Miguel regressaram a Lisboa para entregarem as chaves da carrinha à próxima equipa da Road Trip Gap Year Portugal (espreitem as suas paragens diariamente em @roadtrip_gapyear, @boleiasdamarta e @ricardosilvaclc e todas as semanas aqui no SAPO Viagens) e para partirem rumo a Madrid, onde estiveram presentes na Gala de Entrega dos Prémios IATI 2020 (@iatisegurospt). A Beatriz e o Pedro despediram-se desta aventura em Queluz, com a sensação de que foi muito bom voltarem a Portugal com espírito de viajante e tirarem partido dele em cada uma das cidades e vilas por onde passaram, levando o conceito de gap year a um número cada vez maior de jovens.

Artigo escrito por Joana Firmino Ribeiro, da associação Gap Year Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.