São várias as experiências que os visitantes podem usufruir no Observatório do Sobreiro e da Cortiça.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
créditos: andarilho.pt

Podemos jogar com uma bola de cortiça, usar um capacete também revestido a cortiça, as senhoras preferem ver as malas e os vestidos que estão no primeiro piso e foram produzidos por criadores da moda.

É ainda possível fazer experiências com a cortiça no laboratório, contar os anos de cada pedaço e caso esteja muito frio ou calor o refúgio adequado é o auditório que está revestido a cortiça.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
Auditório com revestimento a cortiça créditos: andarilho.pt

Tem sempre uma temperatura amena sem recurso ao ar condicionado.

Também podemos sair das instalações e visitar um montado de sobro. O Observatório recomenda alguns locais de visita e com marcação também acompanha os visitantes.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
Exposição de vários objectos em cortiça créditos: andarilho.pt

As pessoas conhecem pouco o sobreiro e a aposta do Observatório é dar a conhecer “esta árvore magnifica”, citando Gonçalo Cabecinhas, engenheiro que trabalha no Observatório.

Há cada vez mais estrangeiros a verem os sobreiros e os montados de sobro para conhecerem um ecossistema único no mundo.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
Sobreiro sem parte da casca créditos: andarilho.pt

O sobreiro é também a única árvore a que se tira a casca e não morre. Os montados de sobro são ecossistema complexo com árvores centenárias. Um ecossistema único que nas palavras de Gonçalo Cabecinha é comparável, por exemplo, com a Amazónia.

O ecossistema, a variedade de espécies, as várias atividades e o desconhecimento desta temática são fatores que surpreendem os visitantes, em especial os estrangeiros, que se deslocam a um montado de sobro.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
Montado de sobro créditos: andarilho.pt

O montado de sobro confronta-se com alguns riscos que podem colocar em causa a sua continuidade. Para evitar uma maior taxa de mortalidade dos sobreiros está a ser feita uma grande aposta na investigação.

Esta é uma das várias funções do Observatório. É um centro de saber que faz a ligação do mundo científico com o meio rural. Funciona como uma plataforma de transferência de conhecimento com produtores e a indústria.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
Unidade industrial vizinha do Observatório. Coruche produz vários milhões de rolhas por dia créditos: andarilho.pt

O observatório está mesmo em frente de algumas unidades industriais. Coruche auto-intitula-se a Capital Mundial da Cortiça e concentra a maior área de montado de sobro. Só para dar um exemplo, na região de Coruche são produzidas milhões de cortiças por dia.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
O Observatório é um trabalho do arquitecto Manuel Couceiro créditos: andarilho.pt

O Observatório já ganhou várias distinções e ninguém fica indiferente ao trabalho do arquiteto Manuel Couceiro que revestiu o edifício de cortiça como se fosse um sobreiro.

Sabia que o núcleo de uma bola de basebol é de cortiça? E o papel de cortiça que foi usado durante décadas para revestir os filtros dos cigarros.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça
Roupa feita com recurso a cortiça créditos: andarilho.pt

Esta tecnologia foi hoje adaptada para a produção de acessórios como por exemplo malas e vestidos. Algumas destas curiosidades são reveladas no Observatório e também no Livro Dicionário Ilustrado da Cortiça de Ignacio Garcia Pereira.

Observatório do Sobreiro e da Cortiça em Coruche faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.