Lembram-se de ouvir falar do Ceilão nas aulas de História? Pois é, o Ceilão hoje chama-se Sri Lanka e é um país lindo com muito para descobrir.

Há vários locais no Sri Lanka que merecem uma visita mas o meu preferido foi Sigiriya. A Montanha do Leão é um dos locais históricos mais emblemáticos do país - uma montanha maciça de rocha que funcionou como palácio, mosteiro budista e fortaleza. Muitos dizem que Sigiriya (designação cingalesa do local) é o coração e a alma do Sri Lanka, por isso eu sabia que precisava de o visitar.

A minha "peregrinação" a Sigiriya implicou subir 1.200 degraus, no meio de um calor terrível, por um percurso de pedras e exuberante floresta, mas pelo caminho pude ver muita coisa: várias espécies de macacos, a bela paisagem das planícies em redor da montanha, uma caverna com frescos bem preservados e as ruínas do antigo palácio real que permitem imaginar a grandeza daquele local nos seus tempos de glória.

Hoje em ruínas, o palácio, mandado construir no cume da montanha pelo príncipe Kashyapa durante o seu reinado (477- 495 a.C.) era, no auge do seu esplendor, um palácio maravilhoso, decorado com frescos, piscinas luxuosas e elaborados jardins de água. O palácio real foi abandonado após a morte do príncipe e o local passou a ser usado como mosteiro budista até ao século XIV.

A meio caminho do cume uma escada de aço estreita leva-nos a um patamar onde encontramos o Portão do Leão. Esta é a entrada que deu ao lugar o seu nome - Sigiriya ou a Montanha do Leão.

Este portão foi construído sob a forma de um enorme leão e originalmente tinha a cabeça deste animal esculpida junto com as pernas e patas que ladeiam a entrada, mas a cabeça desabou anos atrás e hoje só conseguimos ver as patas do leão, ainda assim, é impressionante!

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.