Quando o avião estava a aterrar em Taipei, eu não pensei, como de costume: “boa, um novo país para explorar!”. Curiosamente, aquilo que surgiu na minha cabeça foi a imagem de uma pequena tesoura desdobrável que quando eu era miúda se vendia por todo o lado (não sei se se lembram disso). E porquê? Bem, porque acho que foi a primeira vez na vida que reparei na etiqueta MADE IN TAIWAN. Perguntei à minha mãe o que aquilo significava e ela disse-me: “significa que a tesoura é feita na China”.

Mas Taiwan é na China? Aquilo para mim não fazia sentido: se era na China, devia de dizer MADE IN CHINA, não? Bom, a minha querida mãe não teve paciência de me explicar mais nada (eu devo admitir que era uma criança muito chata, fazia muitas perguntas, questionava tudo, enfim, tirava a paciência a um santo).

Nunca mais pensei nisso até este ano ter decidido aproveitar um voo barato (73€ na JetStar Japan) de Tóquio para Taipei.

Como no meu inconsciente  Taiwan era um território chinês, assumi que precisava de visto para entrar. Mas tive uma boa surpresa - não era necessário. A dúvida ressurgiu na minha mente: afinal, Taiwan é um país independente ou é parte da China?

Taiwan
Taiwan créditos: The Travellight World

A relação de Taiwan com o seu vizinho do continente é complexa e muitas vezes difícil de explicar. A República Popular da China considera oficialmente Taiwan parte do seu território, mas Taiwan mantém um governo independente, democrata e soberano. A situação chegou a um ponto em que os interesses económicos são tão importantes que cada parte fica com a sua ideia e ninguém se chateia.

Apesar da confusão, ou talvez por causa dela, Taiwan conseguiu criar uma identidade própria, forte e florescente, não só do ponto de vista económico mas também social.

Mas, considerações históricas à parte, vamos ao que realmente interessa: vale a pena visitar Taiwan? Numa palavra: sim!

Taiwan
Taiwan créditos: Pixabay

Para quem aprecia arquitectura, Taipei, a capital, é uma interessante fusão entre o tradicionalismo chinês, influências japonesas e o melhor da modernidade. O Taipei 101 - terceiro edifício mais alto do mundo (que já foi o primeiro) - é um bom exemplo disso. E depois encontramos árvores com mais de cem anos, riachos e quedas de água maravilhosamente integrados no tecido urbano.

Natureza em Taiwan
Natureza em Taiwan créditos: The Travellight World

Para quem gosta de natureza, metade do território está coberto de montanhas e há nove parques nacionais, dos quais destaco o Parque Nacional de Taroko e o de Yangmingshan. Graças a uma rede ferroviária de alta velocidade, grande parte desses locais está agora facilmente acessível.

E para quem o mais importante é comer bem, só vos posso dizer que os aromas, o cheiro a especiarias, principalmente quando cai a noite, estão por todo o lado. A comida de rua é variada, deliciosa (às vezes estranha), rápida e barata, mas também há restaurantes excelentes (e caros) e bons cafés.

Comida de rua
Comida de rua créditos: The Travellight World

Para quem gosta de fazer compras, é um paraíso onde se encontra de tudo, desde a mais barata loja de rua até às marcas mais luxuosas.

As pessoas são super simpáticas e sempre dispostas a ajudar o visitante estrangeiro. Par terem uma ideia, as estações de metro até oferecem guarda-chuvas grátis nos dias chuvosos.

Por isso, se estiverem a pensar fazer uma viagem para aqueles lados, considerem passar por Taiwan. Eu não me arrependi nada da minha decisão!

Taiwan
Taiwan créditos: The Travellight World

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.