É um facto: as pessoas que nascem na Coreia do Norte muito dificilmente sairão do país. Ao contrário da maioria das nações, onde os cidadãos são autorizados a circular livremente, com o recurso a certos documentos, na Coreia do Norte a situação é diferente. Sob o regime totalitário de Kim Jong-Un, um cidadão norte-coreano só pode sair do país com a autorização do estado e depois de pagar uma larga quantia de dinheiro, caso contrário, viajar para o estrangeiro é um ato ilegal. Assim sendo, o passaporte norte-coreano já foi considerado um dos documentos mais raros do mundo.

O culto ao regime e ao primeiro líder norte-coreano Kim Il-Sung é feito na região de Samjiyon onde, todos os anos, cerca de 100 mil pessoas, na grande maioria estudantes, são levadas em viagens para conhecer lugares importantes na fundação da Coreia do Norte, como nos mostra esta reportagem fotográfica da Agência France-Presse (AFP). Percorra a galeria de fotos e conheça um pouco mais deste país que permanece fechado ao mundo desde 1948.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.