De acordo com uma análise da GoBankingRates, a família real gastou cerca de 5,5 milhões de euros em viagens pessoais e profissionais em 2017. A viagem mais cara da lista foi a excursão de 2017 de príncipe Carlos e Camilla para Itália, Roménia e Áustria. Durante a excursão de nove dias, o casal realizou vários voos entre Bucareste, Pisa, Nápoles, Roma e Viena. Tudo isso custou cerca de 185 mil euros. A visita oficial do Ministério das Relações Exteriores e da Commonwealth do príncipe William e Kate Middleton à Índia e ao Butão custou cerca de 117 mil euros, sendo que a maior parte desse valor foi gasto com viagens aéreas.

Príncipe Carlos visitou Israel  a 29 de setembro de 2016, juntando-se a outros líderes mundiais - incluindo o ex-presidente Barack Obama - para assistir ao funeral do ex-presidente israelita Shimon Peres. Enquanto estava em Jerusalém, teve ainda a oportunidade de visitar o túmulo de sua avó paterna. A viagem teve um custo de 88 mil euros, o mesmo valor da sua viagem com Camila ao Médio Oriente. O casal participou em 50 compromissos em Omã, Emirados Árabes Unidos e Bahrein entre 4 e 11 de novembro de 2016.  De acordo com o International Business Times, o príncipe Carlos também foi o membro da família real que gastou a maior quantia de dinheiro em viagens em 2018 e 2019.

As viagens, segurança, salários de funcionários a manutenção dos palácios reais é financiada pelo Sovereign Grant, o Fundo Soberano, cujo dinheiro resulta dos lucros gerados pelas propriedades e quintas da Coroa britânica. Embora a maioria pertença aos cofres do Governo, entre 15% e 25% destina-se à família real.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.