A cidade da Corunha é o cenário de fundo da primeira grande exposição do lendário fotógrafo de moda Steven Meisel. A mostra fotográfica Steven Meisel 1993 A Year in Photographs reúne fotografias daquele que foi o melhor ano do fotógrafo. A exposição 1993 A Year in Photographs presente no Muelle de la Batería, na Corunha, até 1 de maio de 2023 reúne 192 fotos e 28 realizadas pelo fotógrafo durante o ano de 1993. Na exposição é possível encontrar fotos de algumas das mais conhecidas personalidades do mundo da moda, como Linda Evangelista, Carla Bruni, Naomi Campbell, Claudia Schiffer ou Barbra Streisand.

A exposição é promovida pela Fundação Marta Ortega Pérez (Fundação MOP), da CEO do Grupo Inditex, e sucede à exposição Peter Lindbergh: Untold Stories, que atraiu mais de 110 mil visitantes à cidade. Steven Meisel, que sempre primou pela descrição, aceitou o pedido de Marta Ortega Pérez para a realização daquela que é a sua primeira grande exposição. O fotógrafo trabalha com a Zara e mantém uma relação de amizade com Marta Ortega Pérez, tornando assim possível que a Corunha - terra natal do grupo Inditex - receba esta exposição inédita.

Steven Meisel é considerado um dos mais relevantes e prolíficos fotógrafos de moda da sua geração e o impulsionador de muitas das carreiras de célebres modelos de moda, na década de noventa. "Steven e eu, apoiávamo-nos mutuamente. O trabalho era trabalho, mas não parecia; era também diversão e podíamos trabalhar a noite inteira para conseguir o que pretendíamos: o resultado final, a estética desejada, a essência da sessão. Foi uma época muito especial", recorda Naomi Campbell. "Steven Meisel é um alquimista. Pode agarrar em algo que parece uma coisa e transformá-lo completamente, noutra coisa muito distinta", afirma Hamish Bowles, editor global da revista Vogue.

As fotos presentes na exposição escondem diversas histórias de bastidores. Como o facto de Barbra Streisand se ter recusado durante longas horas a sair do carro por considerar que o Porto de Nova Iorque, onde seriam feitas as fotografias, estava demasiado sujo. Ou o facto de o fotógrafo ter uma pequena obsessão por Twiggy e, aos 12 anos, ter conseguido uma foto autografada da modelo. Mais tarde, ambos trabalharam juntos.

A exposição tem entrada livre e pode ser visitada até 1 de maio de 2023. As visitas guiadas acontecem às 11h00 e 18h00 às terças, quartas, sextas e sábados, e às 11h00 aos domingos. O preço da visita guiada é de 5 euros.

Os donativos e as receitas geradas pela venda do merchandising disponível no café-loja Silo, junto à exposição, revertem para o projeto Future Stories, que apoia criadores na sua carreira artística.

A exposição inédita promete colocar a cidade galega nos roteiros internacionais da arte e da moda. Mas a cidade tem muito mais para oferecer.

O que visitar na Corunha

A Corunha é a cidade mais populosa da Galiza, com mais de 200 mil habitantes. A cidade beneficia do facto de estar junto ao mar, tem uma marina agradável, um centro histórico muito bonito e vários restaurantes onde é possível desfrutar do melhor da gastronomia espanhola. Para quem vai visitar a exposição no Muelle de la Batería, este pode ser um bom ponto de partida para explorar a cidade a pé. Caminhar pelas ruas da Corunha pode ser uma experiência muito agradável, já que as ruas são tranquilas e repletas de lojas.

Praça Maria Pita
Praça Maria Pita créditos: Susana Sousa Ribeiro

A Praça Maria Pita é a típica praça espanhola, semelhante àquelas que encontramos noutras cidades maiores. Em 1589, durante o cerco que os ingleses fizeram à Corunha e quando a cidade espanhola estava em desvantagem e sem motivação, Maria Pita derrotou o soldado inglês que carregava a bandeira. Com a bandeira inglesa nas mãos, Maria Pita teve o importante papel de motivar a população, que acabou por vencer as tropas inglesas. Na agradável praça, decorada com flores, é possível encontrar a estátua de homenagem a Maria Pita.

A cidade tem bonitos edifícios a nível arquitetónico para apreciar, como é o caso do centenário Edifício La Terraza. Com uma fachada eclético-modernista, La Terraza é um ícone que se tornou parte da identidade urbana da Corunha. Caminhar pelas ruas da cidade é deixar-se encantar por estas jóias arquitetónicas em cada canto.

Além disso, existem várias igrejas que vai querer visitar, de diferentes épocas, mas todas dignas de visita. A Igreja de Santiago é uma igreja românica do séc. XII, com elementos ogivais dos séc. XIV e XV, enquanto a Igreja de São Jorge é um exemplar do estilo barroco.

Igreja de São Jorge
créditos: Susana Sousa Ribeiro

A Igreja de São Jorge foi palco do primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo em Espanha, em 1901, entre Elisa e Marcela. Elisa assumiu a identidade de Mário, o seu primo morto num naufrágio. Cortou o cabelo, comprou roupas masculinas e engrossou a voz. Elisa, usando o nome de Mário Sanchez e Marcela Gracia, grávida de dois meses, subiram ao altar da Igreja Paroquial de São Jorge e oficializaram a relação. Claro que a farsa acabou por ser revelada e a imprensa espalhou a notícia. O caso ficou conhecido como “o casamento sem homem” e ambas tiveram de fugir. Primeiro para Portugal, depois para a Argentina. Mas o casamento nunca foi anulado.

Marina da Corunha
créditos: Susana Sousa Ribeiro

Caminhar junto à Marina da Corunha é também uma atividade agradável, com uma paisagem repleta de pequenos barcos e um carrossel que faz as delicias de miúdos e graúdos.

Fora do zona antiga da cidade é possível visitar os Jardins da Real Maestranza, onde estão os antigos canhões de defesa, Torre de Controlo Marítimo e o Castelo de San Antón, construído no século XVI para defesa da cidade. É possível caminhar pelo bonito Passeio Marítimo até à Torre de Hércules, um dos monumentos mais emblemáticos da Corunha.

Castelo de San Antón
Castelo de San Antón ao fundo créditos: Susana Sousa Ribeiro
Para os amantes de praia, a cidade conta também com duas praias urbanas: a Praia de Orzan e a Praia de Riazor.  É possível também visitar o Aquarium Finisterrae, conhecido como a Casa dos Peixes, que dá a conhecer vários aspectos relacionados a biologia marinha. E os amantes de futebol, não vão querer deixar de visitar o Estádio Municipal de Riazor, casa do Deportivo La Coruña.

Onde comer na Corunha

Na Corunha existem diversos espaços onde é possível comer bem e ser bem atendido, com a alegria habitual espanhola. Aqui, destacamos dois espaços agradáveis e ambos distinguidos pelo Guia Michelin: Terreo Cocina Casual e La Taberna de Miga.

Terreo Cocina Casual
Terreo Cocina Casual créditos: Susana Sousa Ribeiro

O Terreo tem um espaço acolhedor e intimista. Combina o máximo sabor com a simplicidade. No Terreo mostram como é possível combinar cozinha elaborada com a informalidade, criado pratos mais leves mas com um sabor incrível. Sem perder o profissionalismo, os funcionários servem-nos de forma descontraída, proporcionando uma refeição agradável.

La Taberna de Miga
La Taberna de Miga créditos: Susana Sousa Ribeiro

La Taberna de Miga é uma taberna de estilo bistrô, com duas salas de jantar com paredes em pedra. Serve gastronomia tradicional actualizada em pequenos pratos, perfeitos para partilhar e para prolongar a refeição durante várias horas. O espaço, no entanto, é pequeno, pelo que é recomendada a reserva antecipada.

Onde ficar na Corunha

Se decidir passar a noite na Corunha, o Hotel A Coruña Finisterre pode ser uma ótima opção. O hotel 5 estrelas está localizado junto ao centro histórico da cidade e tem vista para o mar. Dispõe de complexo desportivo, com 3 piscinas, ginásios e saunas. As piscinas exteriores são aquecidas durante todo o ano. Os quartos são confortáveis e a casa de banho inclui uma banheira de hidromassagem.

O SAPO Viagens viajou para a Corunha a convite da Fundação MOP.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.