Bruxelas é uma cidade bonita, com um clima ameno e cheia de locais para visitar. A sua gastronomia também é conhecida pelo mundo todo, ou não tenha sido aqui que foram inventadas as batatas fritas. As waffles, o chocolate belga e as suas imensas cervejas são outras razões de peso para visitar rapidamente esta cidade belga.

Adquira os seus bilhetes para Bruxelas na TAP e parta à descoberta desta que é uma das mais procuradas capitais europeias.

Bruxelas abriga as sedes da União Europeia e da Nato, tem cerca de 1,1 milhões de habitantes e três línguas oficiais: francês, alemão e flamengo.

O centro da cidade pode ser dividido em duas partes: a zona alta e a baixa. Na zona baixa encontra-se a famosa Grand Place, famosa pelos belos edifícios e pela câmara municipal. Ao redor da praça estão lojas sofisticadas, inúmeros restaurantes e o famoso Manneken Pis, um dos mais conhecidos símbolos belgas. Por fim, as Galeries St-Hubert que são uma das áreas preferidas pelos turistas para fazer compras.

Na zona alta, a leste, estão os parques, os palácios e os museus da cidade. Comece pelo Parc de Bruxelles, em torno do qual se encontram agrupados o Palais de la Nation (Parlamento da Bélgica), o Palais Royal (a residência oficial da monarquia da Bélgica), o Fine Arts Museum e, um pouco mais longe, a Catedral Sts Michel et Gudule. Continue para leste e encontrará o Parc Leopold, que oferece excelentes vistas para o edifício do Parlamento Europeu, e o Parc du Cinquentaire que abriga museus históricos, militares e automóveis.

Estas são as atrações que não pode mesmo perder.

Grand Place

É a praça da cidade, originalmente usada no século XI para os mercados ao ar livre e agora cercada de cada lado pela arquitetura barroca flamenga ornamentada dos séculos XV a XVII.

A praça recebeu a distinção de Património Mundial da UNESCO em 1998. Um tapete com cerca de 600.000 flores é colocado na praça a cada dois anos. O próximo tapete será colocado entre 13 e 16 de agosto de 2020.

Grand Place

Museu Real de Belas Artes

Este museu foi fundado por Napoleão em 1801 e abriga atualmente a principal coleção de arte do país em três museus separados: o Musée d'Art Ancien, o Musée Fin de Siècle e o Musée Magritte.

O Musée d'Art Ancien exibe obras dos séculos XV a XVIII, muitas delas de natureza religiosa.

As melhores obras são as de Peter Paul Rubens (1557-1640), Anthony van Dyck (seu aluno, 1599-1641) e Rembrandt (1606-1669).

O Musée Fin de Siècle contém obras do final do século XIX e início do século XX. Os destaques incluem "La Seine a la Grande-Jatte" de Georges Seurat, e "Retrato de Suzanne Bambridge" de Gaugin.

O Musée Magritte é dedicado à arte dos surrealistas belgas e, em particular, Rene Magritte (1898-1967). A coleção é organizada em secções cronológicas.

Museu Real de Belas Artes

Quartier Royal

Construído no topo da colina de Couldenberg, onde o ar era considerado mais puro, o Quarter Royal era o lar da nobreza de Bruxelas e dos governantes do século XV. Agora alberga o Parlamento da Bélgica, o Palácio Real e muito boa arquitetura neoclássica do século XVIII e XIX.

Comece a explorar a área na Place Royale, uma atraente praça construída em torno da estátua de Godefroi de Bouillon, um soldado de Brabante que lutou nas primeiras cruzadas católicas.

No lado leste da praça encontra-se a Eglise St-Jacques-sur-Coudenberg, uma igreja que exibe uma série de pinturas neoclássicas.

Continue para a Place des Palais, a estrada no extremo sul do Parc de Bruxelles, na fronteira com o Palais Royal. O Palácio, lar oficial da monarquia belga, é usado para conceder audiências e lidar com assuntos de Estado.

No extremo oposto do Parc de Bruxelles encontra-se o Palais de la Nation, o Parlamento da Bélgica desde 1831, construído pelo arquiteto francês Barnabe Giumard. O parlamento é bicameral, constituído pela Câmara dos Deputados (com 150 membros) e pelo Senado (com 71 senadores).

Quartier Royal

Centro da Cidade

Comece com o Manneken Pis, a sul da Grand Place. Esta é uma estátua de um menino que se alivia em uma pequena piscina e que data de 1619.

Várias lendas abundam sobre o que ela simboliza: uma teoria afirma que o filho de um duque foi encontrado a urinar contra uma árvore no auge da batalha; a cena foi comemorada pelo seu pai como um símbolo de coragem militar.

Outra é que Vindicien, o bispo de Arras, intercedeu em nome de um proprietário de terras rico que estava desesperado par ter um filho; mas quando o filho nasceu, o seu primeiro ato foi urinar na barba do bispo! Seja qual for a verdade por detrás das lendas, esta fonte é para Bruxelas o que a fonte de Trevi é para Roma.

Centro

Galeries St Hubert

As Galeries St Hubert deverão estar sempre na sua lista. Localizadas a norte da Grand Place, estas galerias - as primeiras da Europa - foram inauguradas por Leopoldo I em 1847. Continuam extremamente elegantes, abrigando uma variedade de chocolatarias de luxo, lojas de roupas e cafés da moda. Um telhado de vidro abobadado abrange três secções das Galeries (Galerie du Roi, Galerie de la Reine e Galerie des Princes).

Galeries St Hubert

La Bourse (Bolsa de Valores)

La Bourse pode ser encontrada a oeste da Grand Place. Desenhada por Leon Suys e construída entre 1867 e 1873, La Bourse é um edifício imponente em estilo neorenascentista que agora abriga a bolsa de valores de Bruxelas e exposições temporárias.

La Bourse (Bolsa de Valores)

Atomium e Mini-Europa

O Atomium, construído como o principal pavilhão da Feira Mundial de 1958, é uma estrutura de 102 metros de altura a norte do centro de Bruxelas.
Projetado por Andre Waterkeyn, para refletir um cristal de ferro ampliado 158 mil milhões de vezes, o Atomium compreende nove esferas de alumínio ligadas por tubos de aço de 3,5 metros de diâmetro.

Um dos marcos de Bruxelas, foi renovado em 2006 e oferece uma exposição permanente que fornece informações sobre a estrutura icónica, exposições temporárias de ciência e arquitetura, excelentes vistas de Bruxelas e um restaurante, bar e salão de chá de luxo.

Atomium

A vizinha Mini-Europa é outro ótimo lugar para se visitar, abrigando mais de 300 modelos em escala 1:25 dos edifícios mais importantes da Europa, incluindo o Big Ben, a Câmara Municipal de Maastricht, o Muro de Berlim, a Acrópole em Atenas, o Arco do Triunfo, o Centro Pompidou e a Sacre Coeur de Paris. Portugal também está representado através da Torre de Belém, o Castelo de Guimarães e o Oceanário.

mini europa

Parque Cinquentenário

O Parque Cinquantenaire foi construído em 1880 durante o reinado de Leopoldo II para comemorar o quinquagésimo aniversário da independência da Bélgica.
No centro do parque encontra-se um magnífico arco triunfal de 40 metros de altura, baseado no Arco do Triunfo de Paris, rodeado pelas várias alas do Palácio do Cinquentenário (que agora abrigam alguns dos melhores museus da cidade).

O famoso Autoworld pode ser encontrado na ala sul do palácio e a sul o Musée de l'Armee, já o Museu Cinquentenário fica a sudeste. A sua extensa coleção está organizada em quatro coleções: Arqueologia Nacional, Antiguidade, Arte Decorativa Europeia e Civilizações Não-Europeias.

Parque

Bruxelas é também a porta de entrada para outras grandes cidades da Bélgica, Antuérpia, Ghent e Bruges, assim como para outros destinos europeus como Amesterdão e Paris.

Bruxelas desde 43€