“Nova Gales do Sul é a porta de entrada na Austrália, mais de 35.000 cidadãos australianos e residentes permanentes que regressaram do estrangeiro passaram pelo nosso sistema de quarentena em hotéis desde 29 de março”, disse Gladys Berejiklian, governadora do estado, em comunicado oficial divulgado hoje.

A medida, que entrará em vigor no sábado, 18 de julho, está desenhada para cobrir os gastos de alojamento e alimentação durante um período obrigatório de 14 dias em hotéis, apesar de o governo do estado continuar a assumir as despesas de segurança, transporte e logística.

“Os contribuintes de Nova Gales do Sul assumiram grande parte dos custos até ao momento, gastando mais de 65 milhões de dólares australianos (40 milhões de euros) ... Aos cidadãos da Austrália foi dado tempo de sobra para regressarem, acreditamos que é justo que cubram parte das despesas do seu alojamento em hotéis”, acrescentou Berejiklian.

A Austrália acumula quase 9.000 casos de covid-19, entre os quais 106 mortes. Quase 3.800 casos foram registados em Nova Gales do Sul e mais de 2.900 em Vitória.

O país oceânico tinha conseguido conter o avanço do vírus, mas o estado de Vitória, contíguo a Nova Gales do Sul, assistiu a um surto de contágios de covid-19 desde o final de junho, concentrado sobretudo na capital, Melbourne, pelo que a cidade foi submetida a um confinamento obrigatório na quarta-feira, que se prolongará por seis semanas.

Para evitar uma possível expansão noutras regiões, na noite de quarta-feira entrou em vigor o encerramento da fronteira entre os estados de Vitória e Nova Gales do Sul, os principais territórios do país e cuja população conjunta supera 50% do total da Austrália.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 561 mil mortos e infetou mais de 12,58 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.